Hebefrenia

Os transtornos mentais estão cada vez mais recorrentes na sociedade moderna, por isso é importante que você os conheça e esteja preparado para lidar com eles.  A esquizofrenia desorganizada, por exemplo, é uma forma de esquizofrenia, uma doença mental crônica. E refere-se a pensamentos e comportamentos incoerentes e ilógicos relacionados à esquizofrenia.

O que é Hebefrenia?

A esquizofrenia hebefrênica, mais comumente conhecida como esquizofrenia desorganizada, é um transtorno psiquiátrico complexo e crônico.

A palavra "hebefrenia" é um termo antigo, que ainda é usado em algumas classificações de transtornos psiquiátricos. Os sintomas primários incluem comprometimento significativo nos processos de pensamento, fala, comportamento e expressão emocional e resposta.

A esquizofrenia é um transtorno mental grave, que perdura ao longo da vida, e pode envolver o pensamento e o comportamento desorganizados e ilógicos. Além da pessoa acometida pela enfermidade correr sério risco de vida e oferecer risco a outras pessoas.

‘A Hebefrenia, costumava ser um subtipo, mas, desde 2013, foi reconhecida como uma "esquizofrenia". O tratamento está disponível, e se uma pessoa se adere a ele, pode conseguir ajuda para lidar com a vida cotidiana.

Suas complicações podem ser graves, mas o apoio de familiares e amigos são importantes para que uma pessoa consiga evitá-los.



Sintomas da Hebefrenia

Os sintomas da hebefrenia são semelhantes aos pacientes esquizofrênicos. Confira abaixo alguns deles:

    Delírios: o paciente tem falsas crenças de perseguição, culpa ou grandeza. Não é incomum para as pessoas descreverem tramas contra eles, ou acreditar que têm poderes e presentes extraordinários. Alguns pacientes podem se esconder para se proteger de um perseguidor imaginário.

    Alucinações: envolvem ver, sentir, provar ou cheirar coisas que não estão lá. Ouvir vozes é a alucinação mais comum.

    Perguntas e pensamentos desorganizados: o paciente é incapaz de formar pensamentos coerentes ou lógicos, e isto é significado pela fala desorganizada.

    Durante uma conversa, o indivíduo não conseguirá manter o assunto. Eles vão pular de um tópico para outro. Em casos severos, a fala pode ser percebida por outros como algo ininteligível.

    Comportamento desorganizado ou catatônico: os comportamentos podem variar de ser infantil e bobo, para agressivo e violento. Pode haver agitação não provocada ou comportamento sexual em público.

    Movimentos excessivos, ações estranhas, congelamento dos movimentos ou falta de resposta a instruções ou conversas são outras maneiras, pelas quais esse sintoma pode se manifestar.

    Sintomas negativos: refere-se à incapacidade de funcionar normalmente e pode incluir sintomas como falta de higiene pessoal, falta de vivência social e incapacidade de mostrar emoção, como evitar contato visual ou falar em uma voz monótona.

Leia também

Causas

Os especialistas não sabem o que causa essa condição clínica, mas a pesquisa sugere que há algum tipo de disfunção cerebral, provavelmente influenciada por uma combinação de fatores biológicos e ambientais.

As substâncias químicas no cérebro - como os neurotransmissores dopamina e serotonina - podem estar envolvidos no início da hebefrenia.

Tratamento

As pessoas precisarão de tratamento de forma contínua, mesmo quando os sintomas parecem ter desaparecido. Nestes momentos, os pacientes podem acreditar que estão bem e não precisam de mais ajuda, mas se parar de usar sua medicação, os sintomas geralmente retornam.

Prognóstico

A esquizofrenia é uma condição séria e vitalícia, ou seja, não tem cura. Assim como a hebefrenia. Então, estar ciente do que isso envolve pode ajudar a família e amigos a apoiar um ente querido que tenha essa condição.

O tratamento dessas enfermidades varia dependendo da gravidade e dos tipos de sintomas, da saúde do paciente, da idade e de outros fatores.

Uma questão fundamental no tratamento a conformidade. Também conhecido como aderência, a conformidade em medicina significa seguir o plano de tratamento. Não se esqueça!

Isso pode ser desafiador para pacientes com esquizofrenia e um número significativo deixa de tomar sua medicação nos primeiros 12 meses - piorando as coisas para si e para aqueles que os cercam. Portanto, seguir o tratamento é ter amor a vida e buscar melhorar. 

Postar um comentário

Blogger