Ads (728x90)

.


E no mundo em que vivemos atualmente, ansiedade e estresse são quase que cotidianos. Estressamo-nos com o trabalho, com o comportamento do irmãozinho mais novo, com o colega da faculdade, com a mãe

Quando a nossa saúde mental está comprometida, é normal sentirmos alguns sintomas físicos irreconhecíveis pelos laudos médicos: fadiga, cansaço, perda ou ganho de peso, queda na imunidade e outros.

E acredite: é aqui que a psicologia entra, uma vez que a mente humana, muitas vezes, é a grande responsável por tais sintomas.

Os principais sinais de que você anda estressado demais são: azia, dores frequentes no pescoço e costas, perda (ou aumento exagerado) do apetite, insônia, cansaço, respiração rápida, transpiração nas mãos e queda da libido são exemplos.

Mas, o sinal de alerta vem mesmo com os seguintes sintomas: hipertensão, úlcera gastroduodenal, irritabilidade constante, diminuição da concentração e memória, resfriados frequentes, problemas na pele, colite e muita ansiedade.

Sente que faz parte de algum destes grupos? Se sim, confira neste artigo algumas dicas especiais que separamos para você aprender a lidar melhor com o estresse, diminuindo-o no seu cotidiano, e quem sabe, eliminando-o por completo. Vamos lá?



7 Atitudes Para Sair do Estresse



1. O que é que me deixa estressado?

Geralmente, nós sabemos exatamente qual é a fonte do nosso estresse. Ela pode ser central (ou seja, uma só fonte) ou pode ser composta por vários ‘pedacinhos’.

Reflita com você mesmo: o que é que realmente torna o seu dia estressante, sua semana ou seu mês? São pessoas específicas? São coisas? Tarefas? Trabalhos? Sempre tem algo que nos tira do sério, e saber identificar isso é o primeiro passo para acabar de vez com o estresse.

  Leia também:
·       Ansiedade,livre-se dela!
·       Vença a Depressão


2. Obrigações desnecessárias: tchau!

No mundo atual, nós estamos verdadeiramente cercados por obrigações. De um lado, profissionais, de outro, familiares. Às vezes, surgem ainda obrigações cívicas, em atividades culturais ou desportivas, ligadas a instituições e assim por diante.

Mas será que todas as atividades desempenhadas estão lhe fazendo bem, ou algumas delas poderiam ser eliminadas, fazendo com que você passasse a se sentir muito melhor?

Se você se quer pensou para responder à questão anterior, acho que já sabemos a resposta. Caso você pratique algum esporte, aprenda um idioma ou realize um curso que só lhe causa estresse, pense bem sobre isso. Afinal, de nada vale algo que nos traz mais estresse do que prazer, não é mesmo?


3. Pratique uma atividade física que lhe dê prazer

E não, não estamos falando de qualquer atividade física. Quantas vezes você já escutou de familiares ou colegas próximos que eles “só fazem academia por obrigação” ou que “só correm porque precisam perder peso”?

É claro que manter um objetivo, como perder peso ou fortalecer os músculos, é fundamental para motivar a realização de uma prática esportiva, mas escolhê-la é ainda mais importante.

Se você não se sente bem fazendo musculação, porque não tentar outras modalidades para fortalecimento dos músculos, como natação ou a prática do crossfit? Se você não gosta de correr, porque não substituir essa atividade por aulas de dança ou jump na academia? Teste até descobrir o que realmente lhe atrai!


4. O mesmo serve para as atividades de lazer

Você adora ir ao teatro, passar um domingo fazendo piquenique no parque com a família, ou assistir aos tão esperados filmes já na estreia do cinema. Mas, a correria do dia a dia não lhe permite mais realizar essas atividades com a mesma frequência de antes. Isso com certeza é um sinal de que algo está errado.

Mesmo que a faculdade, o trabalho ou outras atividades estejam corridas, é fundamental que você separe um tempinho exclusivo para os seus principais hobbies e atividades de lazer. Seja pescar, fazer uma maratona de séries ou relaxar escutando a discografia inteira da sua banda preferida, não importa: jamais deixe de cultivar esses hábitos saudáveis.


5. Tome cuidado com os atrasos

Estar atrasado é um hábito capaz de estressar qualquer um. Afinal, saber que você chegará ao meio da entrevista de emprego ou da reunião de trabalho é algo que realmente nos deixa desesperados.

Nestes momentos, cabe a regra de não ser tão rígido com si mesmo. Imprevistos acontecem, não é mesmo? Concentre-se em falar a verdade sobre o ocorrido quando chegar no destino e não se preocupe.

Se por outro lado você está sempre atrasado (ou seja, se isso realmente incorporou na sua rotina), é hora de mudar algumas atitudes. O primeiro passo é tentar acordar mais cedo, já que assim, poderá fazer tudo antes – e consequentemente, sair mais cedo. Em um dia tranquilo, cronometre exatamente o tempo que você leva para acordar, se aprontar e tomar café da manhã. A partir de então, programe-se para levantar a tempo diariamente.


6. Cuidado com a procrastinação

Aquele velho hábito de deixar para amanhã aquilo que poderia ter sido feito hoje é uma das “melhores” formas de adquirir estresse. Afinal, sempre chega aquele momento em que os afazeres estão tão amontoados que você já não sabe mais por onde começar.

A procrastinação é comum principalmente para os estudantes, que deixam para fazer os estudos só durante os períodos de provas – o que acaba complicando ainda mais as coisas.

Para evitar o estresse neste aspecto, que tal criar listas? Assim, você separa tantas atividades para realizar a cada dia e torna a sua semana muito mais equilibrada.


7. Corte da sua vida quem só ‘suga’

Nós humanos somos fontes de energia em contato com outras fontes de energia. Quando uma pessoa, atividade ou coisa é alimentada unicamente por energia negativa, ela vai sugar tudo o que você tiver de positivo. Muitas coisas são extremamente exaustivas e o pior: geralmente, elas têm pouco (ou nada) a nos oferecer. O resultado aqui é claro e extremamente prazeroso: muito mais energia e alegria e estresse deixado de lado.

 
7 Dicas que poderão reduzir o seu estresse no cotidiano


1. Já pensou em ser menos crítico? Muitos indivíduos sofrem com estresse por serem exigentes ou perfeccionistas demais. Coloque na sua cabeça que nem tudo precisa estar perfeito, relaxe para as situações mais corriqueiras e sinta a sua mente muito mais leve!


2 Cuidado com o espírito de competição. Não, não há nada errado em querer competir e principalmente, em querer ganhar. Mas, se você fizer isso de modo compulsivo, possivelmente ficará estressado. Aqui, o equilíbrio é a palavra-chave. Pode se envolver: mas só até o ponto em que isso começar a te consumir.


3 Seja mais flexível e compreensível com si mesmo. Se não der certo de primeira, dará na segunda ou na terceira. O estresse muitas vezes é causado por nossos erros. Evitá-lo neste sentido é difícil, porém, dê a si mesmo novos prazos, novas táticas e estratégias para que da próxima vez dê certo. A autoestima aqui entra em jogo como grande substituta do estresse.


4 Saiba que o crescimento pessoal... Profissional ou em qualquer outro âmbito da sua vida não ocorre de uma hora para outra. Ele segue um verdadeiro passo a passo. Além disso, não tem como escapar dos desafios e dificuldades no meio do caminho. Saber contorná-los é a melhor forma de evitar o estresse.


5. Seja mais realista. No mundo em que vivemos, almejamos sempre o melhor para nós – o que é comum. Mas sabemos que as coisas, muitas vezes, não ocorrem com tamanha facilidade. Manter os pés no chão e saber equilibrar sonhos com realismo é uma tarefa fundamental para os que querem eliminar não só o estresse, como principalmente, a sua parceira “ansiedade”.


6 Relaxe sem culpa. Se você trabalha de segunda a sábado e, especificadamente nesta semana, deixou algumas pendências para trás, não há porque ficar se culpando com isso no seu domingo de folga, não é mesmo? No seu momento de descansar, preocupe-se só com aproveitar o máximo que você puder – e nada mais.


7 Nada de brigar com o relógio. Se você tem 10 coisas para fazer em um dia, mas tem a consciência de que só consegue fazer 7, já pensou em dividi-las para o dia seguinte? Ficar se remoendo com esse fato pode inclusive fazer com que o número de atividades (ou a qualidade) caia ainda mais. Nem sempre conseguimos realizar tudo o que queremos em um mesmo dia – e não pense que você é o único que passa por isso.


7 Desconte o seu estresse na coisa certa. Se você sabe que já está ansioso ou estressado, com certeza uma dose a mais de trabalho não vai lhe acrescentar em nada. Ao invés disso, que tal gastar o restinho do dia fazendo aquilo que você mais gosta: como uma atividade marcial, uma aula de dança ou gastando uma horinha no teatro? Saiba “descontar” o seu estresse naquilo que irá reverter o quadro positivamente para você, deixando-o muito mais tranquilo e feliz. 

Postar um comentário

Blogger