Ads (728x90)

.

 Levei um fora! E agora?

Relacionamentos amorosos podem ser bem complicados, é preciso que haja uma sintonia entre duas pessoas completamente diferentes, com histórias de vida, objetivos e princípios que muitas vezes divergem. Por isso que levar o famoso “fora” (vulgo, pé na bunda) é algo mais comum do que se imagina.

Os motivos são muitos: às vezes, os sentimentos mudam após um tempo de relação; outras, descobre-se que nunca houve um amor de verdade, talvez uma grande amizade acompanhada de atração; existem ainda os casos em que um dos dois comete alguma falha que o outro não consegue aceitar e inúmeras outras situações.

Independente do motivo, levar um fora nunca é algo agradável, afinal, se a sensação de terminar não é boa nem para a pessoa que toma a iniciativa (principalmente quando há carinho e respeito pelo outro), imagine para quem recebe a notícia, normalmente sem estar esperando por aquilo.
O fato é que todo mundo vai levar um fora alguma vez na vida, mas a boa notícia é que há como sobreviver a ele e dar a volta por cima!

Se você levou um fora e está sofrendo, leia algumas dicas que podem lhe ajudar a passar por esse processo. Se não levou, também vale à pena a leitura, porque em algum momento vai acontecer!
     ·       Como reconquistar um amor perdido
     ·       Aprenda a reconquistar um homem



Não Segure o Choro!

O primeiro passo é chorar e se lamentar! Você vai ouvir muitas pessoas dizendo: não chore por ele/ela, não vale à pena, você merece mais do que isso. E por melhores que sejam as intenções de quem der esse conselho, não escute. O término do namoro pode ser considerado um luto (luto não é apenas a perda no sentido de morte para a psicologia), sendo assim, você precisa viver esse luto: isso inclui chorar, desabafar, reclamar, passar o fim de semana todo ouvindo músicas tristes e assistindo a filmes dramáticos.

Mas há um detalhe importante: a vivência desse luto deve ser intensa, porém, ter prazo de validade. Se esse sofrimento se prolonga, a pessoa entra em um estado de depreciação que certamente não faz bem.
Mas quanto tempo deve durar o choro? Isso depende da individualidade de cada um e da duração do relacionamento, mas você tem que perceber que à medida que você desabafa, o sofrimento vai diminuindo gradativamente.


Não Transforme o(a) ex em Santo(a)

Já reparou que é só levar um fora para começar a enxergar um milhão de qualidades e nenhum mísero defeito naquela pessoa? Isso dificulta ainda mais a superação, mas é algo natural. Mais do que isso, é um mecanismo de defesa do nosso cérebro. Endeusar o outro faz parte de tentar negar o fora, para se proteger dos seus efeitos, no entanto, prolonga o sofrimento.

Por isso, não precisa sair por aí difamando quem terminou com você, mas não caia nessa de achar que era uma pessoa perfeita e sem defeitos! Mantenha o raciocínio objetivo e não deixe de enxergar o outro como um ser humano normal, com qualidades e defeitos.

Algo que pode ajudar é tentar pensar nas coisas que você não gostava no relacionamento, pois isso demonstra para si mesmo que é possível encontrar alguém melhor no futuro. Mas repetimos: guarde isso para você, pois sair falando mal publicamente é o mais claro sinal de despeito.


Não se menospreze jamais

Outra tendência do “pós-fora” são os típicos pensamentos:
·       O problema é a minha aparência
·       O meu jeito de ser
·       Minha condição financeira,
Ou seja,procurar defeitos em si mesmo que justifique o término do relacionamento. Isso não faz nenhum sentido, porque um namoro/noivado/casamento é baseado em um grande sentimento: amor e quando ele existe, um não abandona o outro por conta de alguma característica pessoal.

Então, pense em duas situações: nada disso foi motivo para o término e se tiver sido, você certamente se livrou de alguém que não sabia lhe dar o valor que você merece, de um relacionamento que iria terminar de qualquer forma.


Melhore sua autoestima

Essa dica normalmente surte um efeito ainda melhor nas mulheres, que tendem a se desvalorizar depois do término. Que tal tirar um dia para você se sentir maravilhosa? Pode fazer uma tarde de SPA em casa mesmo, com seus produtinhos de beleza, compras, uma visitinha ao salão, fazer as unhas e mudar o cabelo. O importante é que ao final desse dia você se olhe no espelho e se sinta linda!

O “sentir-se linda” tem efeitos muito mais poderosos do que parece: é algo que resgata a confiança em si mesma e serve como uma arma de empoderamento. Quando a mulher está satisfeita com a sua aparência, deixa de procurar defeitos em si mesma e toma consciência de que merece ter ao seu lado alguém que saiba valorizá-la tanto quanto ela mesma se valoriza, então é um passo importante.


Livre-se das lembranças

Para dar a volta por cima, o desapego precisa ser completo: fotos, presentes, cartas, cartões, qualquer objeto que lembre o ex ou a ex deve ser despachado, senão, todas as vezes que você olhar para aquilo, vai reviver momentos bons, sentir saudades dele e pode ter recaídas, portanto, não tenha pena.

Se forem roupas, aproveite para fazer uma doação para quem precisa. Mas não vale doar para amigos e amigas, afinal, você vai continuar vendo aquela peça e aí a dica perdeu o seu sentido!


Livre-se dos contatos

Nos primeiros dias após o término uma das maiores tentações é procurar a pessoa e pedir uma nova chance. Há aqueles que chegam a pedir desculpas por algo que nem ao menos fizeram, apenas para tentar uma reconciliação. Isso é terrível, porque você coloca a pessoa em um pedestal e se rebaixa diante dela. É como se lhe desse licença se desfazer de você. Para evitar esse problema, tome coragem e livre-se do número de telefone, desfaça amizade nas redes sociais, troque o seu próprio número de telefone se necessário. Um contato logo após o término dificilmente traz algo positivo.

Cabe ressaltar que muitos casais se reconciliam após o término, porque reavaliam a situação e acham viável voltar a se relacionar, mas se for para acontecer isso com você, deve ser de forma natural. Se o casal volta a ficar junto porque um dos dois implorou para que isso acontecesse, o recomeço já está errado!

Não seja carente

“A melhor forma de curar um amor é com outro amor”, esse é outro conselho que possivelmente alguém vai lhe dar (talvez, você mesmo) e que não faz sentido algum. Querer se jogar em outra relação para esquecer o término é o maior sinal de carência e só traz consequências negativas: você ainda estará com mágoas do relacionamento anterior que irá projetar nesse outro e ainda pode fazer mais uma pessoa sofrer por conta do seu término e fazer a outra pessoa sofrer. Não vale à pena!

O único amor que cura outro é o amor próprio, portanto, você precisa resgatá-lo antes de engatar outro relacionamento. Aliás, passar um tempo só pode ser interessante para reavaliar prioridades e definir o que você espera da próxima relação que vier a ter.


Faça coisas que você gosta

Para que todo relacionamento possa fluir, as duas partes precisam abrir mão de coisas que apreciam. Por exemplo: talvez você gostasse de ir para a balada, mas seu (sua) ex, não. Assim, você parou de frequentar esse tipo de local para evitar possíveis discussões. Então, esse é o melhor momento para recuperar esse ou outros hábitos que haviam sido deixados de lado, afinal, você não tem mais nenhum motivo para deixar de fazer aquilo que gosta.


A vida do outro não é da sua conta

Nada mais autodestrutivo do que ficar vasculhando as redes sociais do (a) ex, perguntando para os amigos em comum o que a pessoa anda fazendo ou se está saindo com alguém. Nada disso lhe diz respeito, além do mais, quem procura, acha. A qualquer momento você vai descobrir que o (a) ex realmente está com alguém e isso pode causar uma recaída. Seu esforço deve ser no sentido de se libertar dessa relação.


Não tente provar nada a ninguém

Publicar fotos nas redes sociais para atingir o ex, indiretas, ignorar quando encontrar na rua e outras atitudes que tentam provar que você superou são um verdadeiro tiro no pé. Na verdade, elas só revelam o quanto você ainda está envolvido na atmosfera dessa relação que já acabou. Seja natural, cumprimente quando encontrar siga a sua vida normalmente, pois esse é o maior indício de superação.


Que tal um novo hobby?

Se estiver difícil parar de pensar na pessoa, um hobby pode ser uma boa solução. Realize constantemente uma atividade que lhe dê prazer, que faça você conhecer novas pessoas e fazer amizades. É importante preencher o seu tempo e a sua mente com coisas que sejam realmente úteis, pois isso vai focar o seu pensamento e canalizá-lo em algo positivo.

O tempo é o melhor remédio sempre! Por isso, coloque essas dicas em prática e seja paciente acima de tudo, porque as coisas voltam ao seu devido lugar. 

Postar um comentário

Blogger