Ads (728x90)

.

Introdução: um pequeno relato pessoal

Quando eu era solteiro passei alguns anos morando sozinho (algo não muito comum no Brasil). Certa vez, enquanto procurava um domicílio maior para morar, encontrei uma casa que considerei maravilhosa, e o melhor é que o preço do aluguel estava bem abaixo do valor de mercado. Infelizmente, durante as noites na minha casa nova, eu era assombrado por sonhos terríveis!
Lembro-me com extrema clareza de uma madrugada em que ao acordar para ir ao banheiro me deparei com a imagem semitransparente de uma garotinha fantasmagórica ajoelhada bem ao lado da minha cama! Para minha sorte, a medida que eu arregalava meus olhos por conta do pavor a figura da menina se dissipava no ar, até que desapareceu completamente.
No outro dia de manhã ao contar minha experiência a um vizinho, esse dispara: “Não me surpreende!  A casa onde você mora era uma espécie de templo de magia negra, onde se sacrificavam animais!”. Foi então eu entendi por que o aluguel estava tão barato... 

Existe uma explicação lógica para essa história?
Sim! E ela exclui a hipótese de eu ser maluco, apesar dos psicólogos terem a fama de serem tão problemático quanto seus pacientes. Nesse artigo irei falar sobre paralisia do sono:


O que é paralisia do sono?

A paralisia do sono é uma condição em que o indivíduo não consegue movimentar o próprio corpo durante alguns minutos logo após acordar, menos comum, porém possível, é que isso aconteça antes de se dormir.
Pessoas que são acometidas por esse transtorno perdem o controle do corpo, porém continuam com a consciência intacta. É como se, ao acordar, o indivíduo estivesse paralisado (daí o nome). A noção de espaço e tempo permanece ativa, no entanto o controle físico do corpo não acontece.
Por que isso acontece? O fenômeno todo acontece no cérebro, algumas regiões do encéfalo permanecem desligadas, mesmo que o acometido se encontre consciente (ou semiconsciente) após o despertar. Como se apenas parte da massa intracraniana estivesse realmente acordada e outras permanecessem adormecidas. 

     Existem estudos que propõe que a paralisia do sono (as alucinações que veremos a seguir) ocorrem quando despertamos quando o cérebro se encontra em REM (Rapid Eyes Moviement, ou movimento rápido dos olhos) estagio do sono onde ocorrem os sonhos. 

      É sabido que as áreas responsáveis pelos movimentos voluntários deixam de agir enquanto estamos dormindo para evitar que nos mexamos e acabemos por nos machucar durante um sonho, provavelmente estas demorem para se reativar em que sofre com esse transtorno.
Leia também:
·             Como dormir mais e melhor


Quais são os sintomas?
Nos relatos dos pacientes aparece a sensação de opressão emocional e/ou psicológica junto com a paralisia corporal além de percepções de asfixia e pressão sobre o tórax.
Quem pode sofrer desse mal? Cerca de 40% da população geral desenvolve a paralisia do sono em algum momento da vida. O mais comum é que os sintomas apareçam na fase de adolescência e desapareça no início da vida adulta. De modo geral as mulheres sofrem mais do problema do que os homens.
Paralisia do sono e seres incríveis
O efeito disso é a distorção entre realidade e sono, que contribui para a pessoa acreditar estar vendo seres que cuja a existência não se tem provas conclusivas, tais como:
  • Fantasmas;
  • Monstros;
  • Alienígenas.
Ao não conseguir se mexer, sentir falta de ar sua mente pode criar a fantasia realista de alguém te segurando, de uma abdução ou de um demônio sentado em seu peito como retrata esse famoso quadro:
The Nightmare (Henry Fuseli, 1781)

Alucinações hipnopômpicas e hipnagógicas
 Todas as noites dormimos e nossa mente “desliga” e volta a despertar pela manhã. No entanto, às vezes, a nossa consciência retorna ao nosso corpo enquanto estamos em um estado entre o sono e a vigília, quando isso acontece podem ocorrer alucinações. Indivíduos que têm essa experiência geralmente passam por fenômenos alucinatórios assim que acordam ou quando estão quase dormindo, tais como ver, escutar ou sentir coisas que não existem ou que ninguém mais percebe. Essas alucinações seriam na verdade uma espécie de sonho semiacordado onde o sujeito mistura objetos oníricos com o mundo real.
Alucinações hipnopômpicas são aquelas que ocorrem logo após ao despertar.

Alucinações ocorrem quando a pessoa está começando a dormir.

As alucinações do sono não necessariamente sinais de patologias ou de algum transtorno, na verdade elas são bastante comuns em adolescentes e jovens adultos. Principalmente por que nessa fase o sistema nervoso central ainda está em formação. Pessoas que estão passando por momentos difíceis e conflitos emocionais também podem sofrer com esse problema, porém não é incomum que ele ocorra ao acaso sem nenhum motivo sério.
Porém em alguns casos esse tipo de alucinação pode estar surgindo como sintoma de narcolepsia. Principalmente quando se tornar frequente.


Alucinações do sono e os seres fantásticos:
Escutar alguém a lhe chamar pelo nome, ver pessoas andando pelo seu quarto ou presenciar objetos ganharem vida são temas comuns nas alucinações relacionadas ao sono. Associar isso a fantasmas, alienígenas ou a poltergeists não deixa de ser algo bastante natural.

A explicação para o meu relato:
Passei a morar sozinho logo após o falecimento da minha mãe quando eu tinha 17 anos. Ou seja, na minha nova casa eu ainda era praticamente um adolescente assustado por estar só e ter perdido a mãe.
Apesar de não saber o histórico da casa eu limpei muita (muita mesmo) parafina vermelha e preta de velas incrustadas no chão e nas paredes da minha residência de aluguel e se meu consciente preferiu ignorar (ou recalcar) esse fato, meu subconsciente não fez o mesmo e me lembrava disso quando eu dormia.
Outro fator importante é que minha família sempre foi muito espiritualizada e acreditavam ser possível visualizar seres que não pertenciam a essa realidade esse fato deu as minhas alucinações o caráter espiritual.

Isso não explica tudo!
Apesar da paralisia e das alucinações do sono serem explicações plausíveis para alguns dos fenômenos sobrenaturais, sobretudo para as visões que ocorrem pouco antes ou pouco depois de dormirem. Não explicam por exemplo o que ocorre com quem está totalmente acordado ou pelos fenômenos presenciado por mais de uma pessoa.


Quer saber mais? Leia esse artigo:

Postar um comentário

Blogger