Ads (728x90)

.

É realmente possível que emoções fazerem o corpo adoecer?  Sentimentos podem influenciar no surgimento de uma gripe ou causar lesões na pele de alguém?

Estamos acostumados a ver o corpo e a mente como coisas separadas e acreditar que um não interage com outro. A verdade é muitas doenças tem fundo emocional e pesquisas feitas por médicos e psicólogos vêm provando isso.

Neste artigo não pretendo falar sobre doenças psicossomáticas ou somatóforme que são aquelas cujos sintomas não detectamos por análises e exames clínicos ou através de observação direta.

Na realidade gostaria de expor como as emoções podem tornar o organismo suscetível a contrair doenças e por vezes impedi-lo de combater as enfermidades, esse ramo da ciência é chamado de Psiconeuroimunologia.

O que são doenças emocionais?   

São chamadas de emocionais aquelas doenças onde a influência das emoções para o seu surgimento e agravamento é cientificamente comprovada. Entre elas estão a psoríase, lupos e as moléstias classificadas como autoimunes. No entanto vem aumentando o número de pesquisas que comprovam que as emoções têm forte relação com o surgimento, agravo e até mesmo cura de praticamente todas os adoecimentos.
homem saudável se vendo doente no espelho


Sistema imunológico
Para começar a entender a forma como ocorrem as doenças emocionais é necessário compreender o funciona do sistema imunológico.

O sistema imunológico compreende todos os mecanismos com os quais o corpo se defende de invasores externos (infecção) como vírus, bactérias, fungos e protozoários.

Fazem parte do sistema imunológico humano os anticorpos, a pele, a saliva, a lagrima, os fagócitos bem como muitos outros.

Anticorpos: Tratam-se de moléculas produzidas pelo corpo, que tem por função atacar e destruir proteínas estranhas ao organismo ao qual pertencem. Eles também são responsáveis pela destruição células que se reproduzem em velocidade acima do normal (tumores). Assim sendo, quando o sistema imunológico está funcionando adequadamente ele protege o organismo de diversos tipos de enfermidades.


Hormônios e imunidade
Os hormônios liberados pelo sistema endócrino influenciam muito o funcionamento do sistema imunológico. Por exemplo, a adrenalina, hormônio liberado pelo corpo nas situações de estresse, é imunoestimulante, ou seja, ela faz com que anticorpos e funcionem de forma mais ativa, mas por outro lado o estresse constante ou crônico tem como característica uma grande presença de cortisol que é um hormônio imunodepressor.

É notório que as pessoas com o humor deprimido ou em depressão, também apresentam imunidade baixa, estando assim mais sujeitos a contraírem todo o tipo de doença.

Doenças autoimunes

Como fora explicado, os anticorpos têm como função atacar e destruir células que sejam estranhas ao corpo a que pertencem, entretanto existem situações em que os anticorpos “enlouquecem” e passam a atacar e destruir as células do próprio corpo dá-se a esse fenômeno o nome de doença autoimune. Um exemplo é o vitiligo, moléstia onde o sistema imunológico passa a atacar a melanina (substancia que dá coloração da pele) da derme, causando o aparecimento de manchas brancas pelo corpo.

Pesquisas atuais apontam que emoções muito fortes e constantes, assim como o estresse são os principais responsáveis pelo “enlouquecimento” dos anticorpos que causam as doenças autoimunes.


Depressão e doenças autoimunes
    Estudos veem demonstrando que existe uma forte correlação entre a depressão e o aumento de citosina no organismo. Essas pesquisas apontam que pacientes depressivos possuem uma quantidade maior dessas substancias no corpo e que a presença delas causa sintomas de queda humor. Todavia é possível que o inverso também ocorra, no caso que a depressão aumente a oferta desses neurotransmissores. 

       Citosinas são ativadores imunológicos, a presença delas avisa ao sistema imune que uma infecção (vírus, bactérias, etc.) está se instaurando. Olhando por esse ângulo a existência de citosina é algo bom, pois desse modo o sistema imunológico saberá quando deve ficar alerta.  Contudo, isso é verdade apenas quando as citosinas estão em quantidades moderadas, altas concentrações desses ativadores imunológicos estão associadas à manifestação de doenças autoimunes.


Resumindo...
Dessa forma então os pensamentos causam emoções, que liberam hormônios que influenciam no sistema imunológico, que por sua vez podem funcionar de maneira menos eficiente, fato que facilita o surgimento de doenças ou ainda é possível que o sistema imunológico comece a funcionar de maneira irregular e passe a atacar as células do organismo a qual pertence.

É necessário lembrar sistema imunológico também é responsável pelo combate a tecidos que crescem de maneira irregular, ou seja, ele pode prevenir o crescimento de tumores. Todavia esse é apenas um dos fatores e não devemos nos esquecer de que existem outros envolvidos.

Por esses motivos é de estrema importância saber administrar as suas emoções e lidar com o estresse de maneira adequada 

 
Como lidar com doenças emocionais

    O conceito de doenças emocionais e psicossomáticas já caiu no conhecimento popular, porém a maior parte da população desconhece as formas de lidar com esse tipo de adoecimento e o que pode ser feito para evitá-lo.

    É evidente que quando a doença já está manifestada no corpo, independentemente de ter origem emocional ou não deve ser tratada de maneira adequada através de procedimentos médicos. Entretanto quando uma doença tem fundo emocional, por mais que tratemos seus sintomas biológicos eles tendem a voltar após algum tempo. Assim sendo, é necessário tomar algumas providências para tentar se ver livre desses problemas.


Administre o stress
    No mundo atual é praticamente impossível para um cidadão comum viver sem algum nível de stress. Mas isso não algo totalmente ruim, pois o estresse moderado faz com que o corpo libere adrenalina e cortisol, uma concentração moderada dessas substâncias melhora o desempenho do sistema imunológico.

    No entanto quando o cortisol ou/e adrenalina atinge níveis muito altos ou quando o corpo libera esse hormônio por tempo prolongado, ele deixa de ser benéfico e passa a ser prejudicial ao sistema imunológico fazendo com que fiquemos doentes com maior facilidade.


       
Cuide da ansiedade
    Está cientificamente comprovado que pessoas muito ansiosas são mais propensas a ter problemas de pressão arterial, Gastrite, úlceras entre outras. Repense suas atitudes e busque ser menos ansioso.


Afaste a depressão e o baixo astral
Uma pessoa com o humor deprimido fica mais suscetível a contrair infecções (bactérias, vírus e outros microrganismos). Também existem indícios de que a depressão influencia no surgimento e manutenção das doenças autoimunes, tal fenômeno está relacionado ao aumento de citosina no corpo.
          ·       Como superar a depressão

Comece a perdoar
A mágoa e o rancor são apontados como causa de adoecimento há muito tempo e em várias culturas. Existe ainda quem associe esses sentimentos ao aparecimento de tumores, contudo não existem estudos que comprovem tal fato. No entanto, viver remoendo o passado pode te deixar deprimido ou ansioso, seja como for, ambas as situações alteram as suas respostas imunológicas.
·       Aprendendo a perdoar

Aprenda a expressar as suas emoções
Emoções e sentimentos são formas de energia que não se pode recalcar por muito tempo. Elas precisam ser expressas, posta para fora, o meio natural para isso é pelo intermédio da fala. Quando as emoções não são expostas através do meio natural e saudável, ou seja, a fala, elas se manifestam através de adoecimentos. Tais patologias podem ser tanto de origem emocional/psicológica (depressão, ansiedade, etc.) quanto em forma de doenças que se manifestam no corpo. Minhas palavras jamais seriam tão claras quanto as de William Motsloy que advertiu: "Quando o sofrimento não pode expressar-se pelo pranto, ele faz chorarem os outros órgãos".  

     Por vezes o indivíduo se torna incapaz de expressar o seu sofrimento, não por orgulho, e sim por sequer conseguir compreende-lo, é nesse ponto que entra o trabalho do psicólogo (a).
  
Divirta-se
Nada como dar uma boa gargalhada para mandar para longe todo o estresse, depressão e preocupações. Se divertir é com toda a certeza o melhor remédio contra todas as doenças emocionais. É claro que dependendo do seu estado de saúde mental e física se torna difícil apresentar qualquer forma de alegria e felicidade. Nesse caso é importante que você busque o apoio de um profissional de saúde mental, seja ele um psicólogo ou psiquiatra e realize o tratamento necessário para voltar a viver melhor.