Ads (728x90)

.

O que fazer com uma criança hiperativa? 

Muito tem se falado nos últimos anos sobre hiperatividade, TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e hiperatividade), DDAH ou outra sigla que utilizem para nomear esse problema. Porém por mais informações que disponibilizem para os pais, pouco é dito sobre o que eles podem fazer para ajudar aos seus filhos e lidar melhor com esse distúrbio. E é sobre isso que pretendo falar nessa postagem.


Como deixar uma criança hiperativa mais calma?

Abaixo vou expor algumas medidas e precauções que os pais podem tomar para que os sintomas Hiperatividade se tornem mais leves.

Algumas pessoas dizem que essas medidas mudaram completamente o comportamento dos filhos delas, entretanto cada caso é único e não dá para esperar que o resultado seja o mesmo para todos.



Dieta e hiperatividade

Existem algumas teorias que propõe a hiperatividade como uma forma de reação a certas substâncias presentes em determinados alimentos. Nessa hipótese a criança hiperativa seria portadora de um distúrbio orgânico que tornaria tais substâncias nocivas a elas.

Quem acredita nessa tese, apoia a ideia de que uma dieta restritiva aos alimentos prejudiciais diminui os sintomas da hiperatividade.

Entre as substâncias consideradas danosas estão os corantes, os conservantes e outros aditivos alimentares utilizados pela indústria alimentícia. Se você quiser saber exatamente quais são essas substancias veja a dieta de Feingold.

No entanto não é muito viável toda a vez que for ao supermercado observar rótulo por rótulo atrás desses componentes. O ideal é que você ofereça para o seu filho uma dieta balanceada composta pelo máximo possível de alimentos frescos (não enlatados ou congelados).

Lembre-se que antes de tomar a decisão de restringir certos alimentos do cardápio da sua família você deve consultar um(a) nutricionista.

Vale lembrar que essa hipótese não é amplamente aceita entre os especialistas, porém os pais que aderiram a uma dieta mais saudável afirmam que isso dá resultados. 


Veja a bula dos remédios

Muitos remédios têm como efeito colateral agitação, ansiedade e perda de concentração. É fato que em inúmeros episódios, o que os pais e médicos acreditaram se tratar de TDAH, era na verdade o efeito colateral de um medicamento, tão logo se interrompeu a medicação a hiperatividade parou.

É possível que alguma medicação esteja intensificando os sintomas do TDAH. Entre as medicações que costumam causar esses problemas estão os remédios para tireoides, descongestionantes, remédios para asma, antidepressivos e corticoides.

Existem casos em a medicação para TDAH acentua os sintomas que ela deveria atenuar, é o que os farmacêuticos chamam de efeito rebote.

Atenção: Não pare o uso de uma medicação sem o consentimento do(a) seu médico (a)! Caso desconfie de algum remédio, converse com ele (a) e peça para ajustar a dosagem ou mudar o tratamento.


Família em paz

Por vezes uma criança se torna dispersa e agitada por presenciar inúmeras brigas e conflitos dentro de casa, não é à toa que a terapia familiar traz sempre bons resultados nos tratamentos de TDAH.

Desse modo, procure manter a paz na sua casa, descubra formas não agressiva de solucionar atritos no seu lar. Se você e o seu cônjuge costumam discutir muito leia o artigo: Como solucionar conflitos no casamento.


Dormir mais e melhor ajuda a minimizar a hiperatividade

As crianças de hoje estão dormindo cada vez mais tarde, elas passam até altas horas da noite assistindo a TV, jogando videogame ou mexendo no computador. A falta de sono causa irritação, agitamento e baixa concentração, que são também características de TDAH.

Se por um lado não podemos atribuir ao dormir pouco a causa da hiperatividade, isso certamente intensifica os seus sintomas.


Estabeleça para o seu filho um horário certo de ir para cama, faça com que ele(a) tenha a quantidade de horas de descanso aconselhável para crianças (cerca de 10 horas).

Isso não será uma tarefa fácil se ele (a) já está habituado a uma rotina confusa, por isso é aconselhável que você procure a orientação de uma pessoa mais experiente.


Exercícios

Crianças precisam e gostam de correr, gritar, pular e subir nas coisas, isso é natural e saudável. Atualmente as famílias modernas vivem em espaços cada vez menores, se outrora todo mundo tinha um quintal onde os pequenos podiam brincar com liberdade, as casas atuais são apartamentos minúsculos.

Isso, somado a falta de segurança que impedem que os pais deixem seus filhos brincarem fora das dependências do seu lar. Então o que em outro lugar e época seria visto como uma brincadeira saudável passa a ser visto como bagunça e desobediência, afinal não se pode correr, pular e gritar dentro de casa.

A solução nesse caso é oferecer para a criança a possibilidade de extravasar essa energia de maneira menos prejudicial. Levá-los a parques, praças e locais abertos, onde se possa acompanhá-los com segurança durante o dia é uma opção.

Matricular o seu filho em escolinhas de esporte ou em um clube também é muito útil. Para crianças menores e nos dias em que não for possível sair de casa uma pequena cama elástica (dessas de Body jump) será de grande ajuda.


Criando regras e limites

Não é o TDAH que faz com que uma criança destrua os objetos de terceiros, desrespeite os mais velhos ou machuque seus amigos, essas coisas são causadas pela falta de limite e disciplina.

Na verdade, uma criança hiperativa que não tem limite, quando estiver sob o tratamento terá mais concentração e paciência para fazer travessuras ainda piores.

Mesmo uma criança que não consegue parar, tem que saber o que pode e o que não pode fazer. E essa distinção só vem através da disciplina.

Estabeleça uma rotina na sua casa com horários fixos para acordar, tomar café, ir à escola etc. As crianças obedecem mais aquilo que elas entendem, é por isso que as creches e escolas de educação infantil estabelecem rotinas e expõem um quadro com ela dentro da sala de aula.

Deixe claro para o seu filho que você é quem está no comando, em todo grupo existe um líder em dentro de casa os pais devem exercer essa função, caso contrário são os filhos que vão mandar.


Mantenha as coisas em ordem

Tenho notado que a maior parte das famílias que se queixam do comportamento dos filhos não possui regras claras ou organização em suas casas.

Se os pais não são organizados, não há como exigir que os filhos sejam. Crie o hábito de manter as coisas em ordem e estabeleça regras que todos devem obedecer no seu lar.

Se os pertences e objetos da família estiverem sempre no mesmo lugar e se houver um horário determinado para realizar as atividades fica mais fácil para a criança (hiperativa ou não) andar na linha.


Crie um sistema de prêmios e punições

Uma vez que seu filho tem clareza de suas obrigações e proibições, estabeleça um sistema de premiação quando ele cumprir suas obrigações e agir bem e de punições quando ele se comportar mal.

O ideal é que as punições e as premiações sejam estabelecidas com os filhos. Não exagere! Colocar a criança para “pensar” o tempo todo faz com que isso se torne banal, e ela passará a te enxergar como alguém injusto.

Você pode não acreditar, mais premiar bons comportamentos é mais eficaz do que a punição, isso funciona até com animais. Então dê preferência por premiar ao invés de punir.


Fale com clareza

As crianças costumam não entender boa parte das coisas que os pais lhes dizem, e com um hiperativo a coisa é ainda mais complicada. Para ser mais bem compreendido experimente seguir esses passos:

1.Abaixe-se até a altura dele, de maneira que você possa olhar nos olhos dele.
2.Coloque a sua mão levemente no ombro dele, como se faz quando se quer ter uma conversa franca com alguém.
3.Use palavras e expressões que você tem certeza que ele conhece e entende. Se necessário, dê exemplos.
4.Fale com calma e convicção
5.Repita o que você disse, não espere que ele entenda de primeira.
6.Faça-o repetir o que você falou. Não todo o discurso, apenas as partes importantes.

  
Proteja sua casa e sua criança

Sendo mais impulsivo e menos atencioso que o normal, crianças hiperativas tendem a provocar mais acidentes.  Por esse motivo é importante que você tome certos cuidados:

·       Certifique-se que produtos de limpeza, cosméticos, venenos e outras substâncias perigosas estejam fora do alcance dele (de preferência trancados).

·       Mantenha bibelôs, quadros e outros enfeites longe das mãos dele.

·       Coloque protetores de cantos em mesas, bufes e hacks.

·       Parafuse estantes, armários e guarda-roupas a parede.

·       Não deixe fios soltos ou em locais em que ele possa puxar ou tropeçar.


Ajude seu filho a fazer amizade

Ter amigos é de grande importância em qualquer idade, sobre tudo na infância. No entanto hiperativos possuem maior dificuldade em fazer amizades. Isso se deve ao fato de pessoas com TDAH possuírem maior dificuldade em controlar a agressividade e seguir regras.

Por temerem o mau comportamento, pais de crianças hiperativas tendem a não levar seus filhos a locais que tenham outras pessoas. O resultado disso é que o hiperativo se torna isolado e não aprende como lidar com os outros.

    
Procurando ajuda

Não tampe o sol com a peneira e nem acredite que você sozinho (a) vai resolver o problema do seu filho. Busque ajuda! Existem muitos profissionais e técnicas para tratar a hiperatividade, conheça algumas delas lendo o post: Tratamentos para TDAH.


Postar um comentário

Blogger
  1. Gostei muito da matéria, tenho 9 netos(as) que vivem próximos, preciso entender de tudo sobre educação infantil. obg,

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. Tenho um filho que ontem descobri que ele possa ter algum tipo de distúrbio a palavra do médico que disse que ele pode ter ou hiperatividade ou autismo, bem como toda mãe sem nenhum tipo de explicação sobre o assunto sai de lá devastada aos prantos. Hoje de manha, procurei sobre tudo que fale de hiperatividade e autismo, estou aprendendo muito, e de acordo com vários tipos de testemunhos identifiquei bem o meu filho em exemplos de outras mães.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hiperatividade ou autismo? São diagnósticos bem distantes uma do outro... Seja como for para se ter certeza de qualquer um dos dois é necessária a avaliação de um neurologista (depois da respectiva bateria de exames). Em ambos os casos é possível se ter uma vida feliz e saudável desde que se siga o tratamento recomendado. Fico feliz de que seu desespero tenha passado!

      Excluir
  3. Meu filho é muito agitado, nao para quieto, gosta de brincar com peças de ferro, peças de equipamentos eletronicos cria objetos em sua mente uma peça que lebra uma elice ele diz que é um ventilador... repete muito esse nome ventilador...nao se concentra em assistir nem desenhos... ele só gosta de brincar com peças seus briquedos ele quebra. Ele e super inteligente e aprende as coisa só de olhar.Meu filho só tem 5 anos Ele é muito rebelde me ajude...???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdoe a demora, mas o tempo está ficando curto: É difícil me basear somente pelo seu relato, seu filho pode estar simplesmente precisando de mais disciplina ou então de um tratamento adequado (medicação/psicoterapia) mas para ter certeza disso deve procurar um médico e/ou psicólogo que possa vê-lo. Se não puder pagar procure o SUS.

      Excluir
  4. Ola bom dia, muitofeliz em encontrar essa pagina, minha neta é muito agitada, nao consegue se voncentrar e vive tendo crises de raiva, em que atira coiss e grita muito. Ela fica comigo pra mamame teabalhar, gostaria muitissimo de ajuda-la, ela tem tres anos é muito inteligente,. Sinto que na maioria das vezes age por impulso se arrependendo logo em seguida. Como posso ajuda-la? Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Quando vc sabe que seu sobrinho é hiperativ, porém os pais não aceitam e você sabe que a criança precisa de ajuda, o que fazer quando os pais são orgulhosos e não aceita nada que fala. O que fazer?

    ResponderExcluir
  6. gostei muito do material vou utilizar volto daqui a algum tempo postar o resulta desde ja muito obrigada

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, gostei muito do texto, tenho um filho de 3 anos e 4 meses, ele é hiperativo, por ser muito agitado levou em uma neuro e como já desconfiava ela me afirmou a hiperatividade ele está fazendo psicoterapia e já tou vendo resultado.

    ResponderExcluir