Ads (728x90)

.

Dependência Emocional

     Todos os dias eu recebo no Psicologo.com relatos de gente que mesmo sofrendo ao lado dos seus companheiros continuam se mantendo preso a eles. São pessoas que atuaram traições, desprezo, acusações ou são humilhadas de outras formas. A pergunta que fica é por que não consigo me separar de alguém que só me causa dor? A reposta para essa pergunta pode ser dependência emocional.

  O que é dependência emocional?
  Você já deve ter conhecido algum alcoólatra ou usuário de drogas, provavelmente deve ter percebido que tais pessoas quando se vêem longe da substância que são dependentes ficam ansiosas, tristes, desanimadas e com a sensação de que estão desprotegidas e indefesas. Pessoas assim só parecem estar bem consigo mesmas quando estão sob o efeito dos seus vícios. A dependência emocional é exatamente assim, porém ao invés de álcool ou drogas temos uma pessoa que pode ser um cônjuge, namorado (a), amigo (a) ou parente.

    Muita gente acredita que o apego que sentem por uma determinada pessoa é amor. Entretanto o amor é algo que te faz se sentir bem, torna feliz e confiante. A dependência emocional é como um vício, mesmo sabendo que ele te prejudica você não consegue abandona-lo.

Característica de pessoas emocionalmente dependentes

  1. Insegurança
  2. Submissão
  3. Fragilidade
  4. Necessidade de buscar o reconhecimento do outro
  5. Precisa de auxílio para realizar tarefas que poderia realizar sozinho
  6. Deixa de realizar atividades por não conseguir apoio incondicional
  7. Não consegue ou tem dificuldades de tomar decisões sozinho(a)
  8. Não se acha merecedor de coisas boas. 

O que causa a dependência emocional?

Pais super-protetores: é necessário que os pais ajudem os filhos a se tornarem independentes de maneira gradativa, porém algumas famílias tendem a querer proteger seus filhos de tudo fazendo com que eles não realizem nenhum tipo de atividade sem que um dos pais ou pessoa de sua confiança esteja presente. Crianças que são educadas dessa maneira tornam-se adultos inseguros e dependentes
Pais displicentes: Como disse anteriormente a independência e autonomia da criança deve ser desenvolvida aos poucos. Principalmente nos primeiros anos de vida a criança necessita da proteção e cuidado dos pais. Quando os genitores ou cuidadores são negligentes, a criança passa a perceber o mundo como um lugar perigoso no qual ela não possui nenhuma proteção.
Pais muito exigentes ou críticos: Genitores ou seus substitutos que exigem muito ou criticam excessivamente os filhos, fazem com que esses acreditem que inadequados, que não conseguem resolver problemas sozinhos e que não dão conta de lidar com o mundo.
Personalidade: Em alguns casos e educação fornecida pela família foi adequada, porém por uma questão constitucional o individuo é inseguro e dependente.

Doenças ligadas à dependência emocional

Transtorno de Personalidade Borderline ou emocionalmente instável: uma das principais características dessa patologia é fazer de tudo para evitar o abandono
Síndrome do pânico: Pessoas com essa doença podem desenvolver a necessidade de estar constantemente na companhia de outra pessoa, se está tem apenas um cônjuge, Namorado (a) ou companheiro (a) e a ele (a) que irá se apegar.
Depressão: Pessoas deprimidas podem se tornar profundamente dependentes emocionalmente, é claro que isso depende do tipo de depressão e grau dele. 

Como vencer a dependência emocional


Cuide da sua autoestima   

    Quando não se tem uma boa autoestima passa-se a acreditar que nenhuma pessoa se interessaria por você. Nessas condições um indivíduo torna-se sucessível a ideia de que caso termine o relacionamento atual, não mais conseguirá se relacionar com outra pessoa. Desse modo o sujeito fará de tudo para evitar o abandono, até mesmo aceitar os desmandos do companheiro (a).

    Quando se tem uma boa autoestima você se torna capaz de entender (e perceber) que é capaz de chamar atenção de outras pessoas e que não é nenhum favor estar ao seu lado.

    Alguém com baixa autoestima e pouco amor próprio, aceita se sujeitar a situações ruins e a humilhação, pois na sua visão, ele (a) não é digno de coisas boas. Na verdade, pessoas que possuem baixa autoestima costumam a acreditar que merecem o sofrimento, por que muitas vezes eles (as) se enxergam como pessoas desprezíveis e/ou dotadas de péssimas qualidades.

Desenvolva sua autoconfiança 
   A falta de autoconfiança faz com que se busque em outro a força e a segurança que você não encontra dentro de si mesmo. Assim sendo é natural que se busque ficar ao lado de alguém dominador, devido ao fato de pessoas assim passam a falsa imagem de serem autoconfiantes.
   Não ter confiança em si mesmo (a) te leva a creditar que tem força para lidar com as situações do cotidiano. Sendo assim parece natural manter-se preso à outra pessoa. 

Aceite suas limitações 
   Não exija demais de si mesmo, entenda que todo mundo erra inclusive você. Esperar que as coisas saíssem sempre perfeitas e nunca ter problemas e uma utopia. Aceite e compreenda suas falhas e defeitos, essas coisas não te tornam pior, só te torna humano.
   
Procure um (a) psicólogo (a) 
   A dependência emocional carrega consiga diversos conflitos e traumas, enquanto você não solucionar tais coisas dificilmente vai se livrar desse problema. No geral o que acontece é que se substitui uma pessoa por outra, porém se continua emocionalmente dependente. A análise e ou psicoterapia pode ser algo libertador nesse sentido, desde que se encontre um profissional capacitado.