Ads (728x90)

.

    
Como manter uma decisão

    Quantas vezes você determinou mudar algo na sua vida: parar de fumar, largar quem não te dá valor, ser mais organizado (a) ou tomou qualquer decisão importante, mas simplesmente não conseguiu manter a sua promessa? Tire da sua cabeça a ideia de que é um completo fracasso, pois todos os dias milhares de pessoas decidem coisas que não conseguem cumprir. Isso não acontece por que elas são fracas, e sim por que existe toda uma “ciência” por trás de tomar uma decisão e mantê-la. Por esse motivo o Psicologo.com vai ensinar os passos necessários para manter suas decisões.

 Saiba por que quer mudar
    Já falei sobre isso em outras postagens, no entanto vale a pena relembrar. Quando se quer mudar algo em si mesmo ou na sua vida se torna fundamental ter clareza sobre o que motiva esse desejo. Pergunte a si mesmo(a): Por que deseja mudar? No que seu atual jeito de ser está te prejudicando? Quando as razões não são suficientemente fortes fica difícil manter uma decisão, difícil não impossível! Crie uma lista com tudo o que te motiva a mudar, sempre que possível releia essa lista.
Mudar a personalidade: é possível?

Aceite as consequências 
   Toda transformação tem o seu preço. Por mais bem intencionado que você esteja não vai ficar livre das consequências: a opinião dos outros, trabalho que antes não tinha, obrigação de se policiar entre outras. É justamente esse fator a principal causa das decisões não serem mantidas.  
    Tenha em mente que sua mudança pode acarretar algo que você não goste antecipe o que pode ser e elabore estratégias para lidar com isso.


Livre-se da culpa    
   Suas decisões não afetam apenas a você, mas atingem também a terceiros, por exemplo, ao iniciar uma dieta terá que rejeitar os quitutes que te oferecem, tal atitude pode desagradar a outros (por exemplo sua mãe). Do mesmo modo tentar ser mais organizado (a) ou se valorizar mais, faz com que você deixe de ajudar algum “folgado” ou ainda cobrar outras pessoas para que estas façam a parte delas. Dai já se pode concluir que muita gente vai ficar descontente. Nesse momento a culpa pode te dominar, tenha para si a ideia de que também tem seus direitos, necessidade e prioridades. Não se pode viver apenas em função dos outros.
    A culpa também surge quando nos damos conta depois de mudar certo comportamento se passa a negligenciar outros aspectos da nossa vida. Se for possível divida melhor o seu tempo para que não precise deixar nada de importante para trás, no entanto é não é possível fazer tudo ao mesmo tempo, nesse caso analise o que é prioridade.
Se afaste de quem não te atrapalha
    Quando você tenta ser uma pessoa melhor ou fazer coisas diferentes, sem perceber faz com que aqueles que não querem mudar pareçam estagnados, por esse motivo muita gente vai tentar te sabotar. O sabotador vai te falar coisas como:
Isso não funciona
Sua genética é essa
É o seu destino
Isso não para gente como nós
     Além das palavras pessoas assim podem te atrapalhar com pequenas ações do tipo oferecer cigarros sabendo que você está parando de fumar ou te oferecer um doce hipercalórico tendo o conhecimento de que está fazendo regime.

 Busque companhia de pessoas com o mesmo objetivo
   Não existe apenas gente para atrapalhar nesse mundo, também há quem queira o seu bem. Se aproxime mais dos que querem te ajudar principalmente dos que possuem o mesmo objetivo que você. Com essas pessoas você pode trocar experiências de atitudes que deram certo, além de poderem se motivar mutuamente. É por esse motivo que grupos como os alcoólicos anônimos e os vigilantes do peso são tão eficientes. 

Faça uma coisa por vez 
    Quando você tenta mudar várias coisas ao mesmo tempo acaba por se atrapalhar, pois muitas vezes uma mudança só é acertada quando se está perfeitamente adaptado à outra anterior. Além disso, seus maus hábitos te dão segurança (por isso se apegou a eles) e ao abandonar vários de uma só vez vão deixa-lo (a) sem chão. Por exemplo, uma pessoa que fuma e se alimenta mal ao abandonar o cigarro pode querer compensar a ansiedade com a comida, ao primeiro momento esse parece ser uma troca igualmente ruim, porem se optar por abandonar os dois vícios de uma só vez o excesso de tensão gerado com isso facilita para que se tenha uma grande recaída. O ideal é que se dê um passo de cada vez até se conseguir chegar ao seu objetivo.
Como diminuir a ansiedade

Não tenha pressa
   Algumas mudanças demoram em que verifiquemos os seus resultados, é possível que aquilo que você deseja esteja chegando, mas em passos lentos. Nesse sentido é de extrema importância que você valorize as pequenas conquistas. Ao invés de focar em uma grande transformação estabeleça pequenas metas que podem ser alcançadas em espaço de tempo menor, não se esqueça de ser realista.