Ads (728x90)

.
Cesar Augusto S. Borella. Tecnologia do Blogger.

Ciúme doentio

     

A definição mais recorrente do ciúme é: “sentimento universal e inato originário do desejo de possuir a exclusividade do amor de outra pessoa”. Por mais que eu não concorde quando se referem ao ciúme como um sentimento (explico o motivo em ciúme o que é isso?) não podemos negar que esse seja algo universal e que todos nós em um momento ou outro, ainda que reprimidos, somos tomados por ele. A questão que fica é: quando o ciúme deixa de ser normal e se torna uma doença?

Quando o ciúme se torna doentio?

O ciúme normal
    O ciúme normal surge quando existe uma ameaça real, por exemplo, ao se perceber que outra pessoa (rival) está tentando chamar a atenção do seu parceiro, ou que despertou o interesse deste.  O ciúme normal trás para os que o sentem sensações como insegurança, raiva, tristeza, mas nada que seja insuportável. Uma dose pequena dessa emoção pode até mesmo ser benéfica para a relação, faz com que o parceiro se sinta querido e por vezes tira dele manifestações de carinho, afinal quem ama tenta sempre tranquilizar o ciumento fazendo declarações de fidelidade.
     É claro que mesmo o ciúme normal quando passa a ser frequente, por exemplo, em situações em que um dos pares está o tempo todo sendo sedutor com outras pessoas, começa a desgastar a relação.
   

Ciúme patológico

     

O ciúme patológico é também chamado de Síndrome de Otelo, em alusão ao personagem criado por Shakespeare. Otelo “O mouro de Veneza” dominado por um ciúme irracional mata sua fiel esposa Desdemona acreditando que esta o estava traindo com seu melhor amigo, sem ter nenhuma prova para tal desconfiança.
 
    
    O ciúme patológico costuma ser despertado por situações imaginadas sem que haja fatos concretos para basear a traição, além daquelas que surgem na mente do ciumento. Lembro-me de um senhor que acreditava que sua esposa o traia com um vizinho, sendo que sequer ele tenha presenciado a cônjuge conversando com o tal sujeito. Entretanto esse senhor era capaz de imaginar todas as formas e momentos que sua mulher poderia se encontrar com o rapaz.

    Na Síndrome de Otelo as situações podem ser supervalorizadas ou exageradas, qualquer detalhe corriqueiro se transforma em prova de que o parceiro está sendo infiel.  Assoviar uma canção demonstra que ele está pensando na outra; chegar dez minutos atrasado é sinal que houve um encontro com o amante (esses dois são exemplos reais).

    Está presente também a necessidade de monitorar constantemente o parceiro, analisar seus comportamentos, examinar as amizades, verificar aparelhos celulares e redes sociais, além de realizar questionários sobre tudo o que o outro faz.

    Mesmo quando se consegue provar para o ciumento patológico que as “evidências” que ele encontrou não significam nada e que suas suspeitas não tem fundamento, ele não se convence da fidelidade do cônjuge (ou namorado). Na verdade ele tem a certeza da traição, só precisa provar para os outros.

    No ciúme patológico os sentimentos de tristeza e ansiedade estão quase sempre presentes, bem como a sensação de abandono e desamparo, não apenas por parte do suposto parceiro (a) infiel, mas também pelos amigos e familiares que não acreditam nele (a).

Transferindo o desejo de trair    
    Uma das explicações para o ciúme doentio é que na verdade o ciumento possui o desejo de ser infiel, entretanto por não suportar ou não aceitar que possua tal desejo, ele o atribui ao parceiro, esse fenômeno é chamado de transferência pelos psicanalistas. Não é raro que essa transferência ocorra por existir um desejo homoafetivo, sim por vezes um homem se interessa pelo seu vizinho, porém essa ideia lhe é insuportável então ele passa a atribuir esse desejo a sua esposa, companheira etc.

Ciúme e delírios paranoicos    
     Na Síndrome de Otelo, o ciumento por vezes considera que o parceiro tem um poder de atração e sedução muito longe do real. Para uma senhora que possui tal síndrome seu marido idoso, obeso e sem recursos financeiros (vamos ser realistas!) é capaz de atrair mulheres jovens e bonitas como o mel atrai abelhas. Isso por que se trata de um sintoma paranóide, nos transtornos paranóicos existe um delírio de grandeza, o sujeito acredita ser possuir qualidades que o fazem ser invejados e perseguidos por outras pessoas. Essas qualidades fantasiosas, bem como desejo de trair ao companheiro (a).

 Traição real e ciúme patológico     
     É possível que exista Síndrome de Otelo, mesmo que o parceiro (a) seja infiel, pois o que cabe para o diagnóstico é que a desconfiança seja baseada em fantasias, delírios e ideias supervalorizadas.
    O parceiro infiel por vezes tenta fazer com que o traído pense que tudo o que ele observa é apenas fruto da sua imaginação, e até mesmo que seja culpa dele, desse modo vemos muitas pessoas que são levadas a crer que possuem ciúme patológico sem que isso seja verdade.

     É possível que o ciúme excessivo apareça como sintoma de outras patologias tais como o TOC, esquizofrenia, transtornos de personalidade (Dependente, Borderline, histriônica) quando isso ocorre se descarta a hipótese de Síndrome de Otelo.

Postar um comentário

Blogger
  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se você leu os outros artigos sobre ciúme, mas os links estão dentro da postagem e na barra lateral. baixa autoestima e insegurança estão entre as principais causas do ciúme, sugiro que trabalhe isso. A ajuda de um psicólogo vai ser muito benéfica para você...

      Excluir
  2. Olá, namoro à dois anos e com o passar do tempo meu ciúme veio aumentando drasticamente, junto a acontecimentos ruins no relacionamento, como um caso em que em uma época dificil, onde tive vários problemas na família e financeiros que infelizmente conciliaram com uma fase ruim no namoro onde ambos estávamos muito ocupados, e um rapaz passou a me dar atenção no trabalho, de inicio não levei na malícia, porém depois de um tempo entendi o que estava acontecendo e aquilo, no momento fazia com que eu me sentisse desejada, minha auto estima estava bem baixa, mas não me interessei de fato pelo rapaz, mas meu namorado descobriu e desde então o relacionamento sofre um pouco. E hoje em dia eu me pego tendo muito ciúmes, ciúme porque ele emagreceu, porque está trabalhando em um serviço melhor, e tenho medo que ele me deixe por eu ser assim, mas não consigo controlar. Tive um caso especial nesses últimos dias, realmente criei uma situação na minha cabeça, entendendo palavras e acontecimentos de uma forma paranoica. Ele não podia chegar em casa e querer descansar e assistir tv que eu achava que estava com ela ao telefone. Não sei o que fazer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor a fazer é buscar o apoio de um profissional que possa dar atenção maior ao seu caso, pois pelo visto o seu sofrimento (e ciúme está aumentando).

      Excluir
  3. Eu estou com um problema sério relacionado a ciúmes. Fui traída pela minha parceira ano passado. Descobri tudo através das redes sociais. Ela mentia pra mim o tempo inteiro. Depois que descobri terminamos e foi um período horrível da minha vida. Passei a beber e a não me cuidar pois ainda pensava nela, sentia que era capaz de perdoar. Perdoei e voltamos. Ela terminou e se afastou da outra. Mas agora quase um ano depois não consigo mais confiar como antes. Estou traumatizada com redes sociais. Fico paranóica quando vejo que ela está na internet e isso está me fazendo sofrer demais. Me identifiquei especialmente com a parte do texto que diz:

    " O parceiro infiel por vezes tenta fazer com que o traído pense que tudo o que ele observa é apenas fruto da sua imaginação, e até mesmo que seja culpa dele, desse modo vemos muitas pessoas que são levadas a crer que possuem ciúme patológico sem que isso seja verdade".

    Ela faz de tudo para me acusar de ter um ciúme doentio mas eu sei que não estou imaginando coisas. Pego indícios claros de que há algo errado acontecendo. ´´É muito difícil admitirmos pra nós mesmos que a pessoa que amamos está se interessando "demais" por algumas pessoas. Não sei o que fazer ou a quem pedir ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você considera "indícios claros"? Me exponha isso e poderei te ajudar mais.
      Ps: perdoe a demora, mas final de ano é sempre corrido.

      Excluir
  4. Estou lendo todos os seus artigos...eles são maravilhosos e estão me ajudando a enxergar problemas que acho q devo procurar ajuda para melhorar.
    Mas tenho um caso relacionado com esse artigo que eu gostaria que me desse uma opinião muito sincera sobre o assunto, por favor.
    Namoro a 3 anos com a minha parceira, no início do relacionamento, ela estava ficando com outras pessoas quando me conheceu. Nós começamos a namorar por insistência minha, pois eu não queria que ela ficasse conversando de maneira pessoal com outras meninas e ela acabou numa noite de discussão, me pedindo em namoro.
    Durante esses 3 anos, nunca confiei nela inteiramente pois sempre que achava que estávamos só eu e ela, chagava uma ex namorada ou outras meninas entesadas em manter um relacionamento ativo com ela seja de amizade, flerte ou ficante para me desestabilizar.
    Eu sempre me descabelei e briguei muito pra tentar faze-la ignorar essas meninas e voltar a atenção dela somente pra mim. Pois ano passado houve acho q 3 situações que ela havia se encontrado com uma antiga namoradinha de escola escondido de mim, mas todas eu acabei descobrindo e tentando continuar o namoro de novo. Então em maio de 2013 descobri mais uma vez q ela estava mantendo contato com essa menina e fui tirar satisfação. Ela disse que tinha falado com ela pq gostava de conversar mas que tinha sido bem clara de que não queria nada com ela pois estava feliz cmg. Depois disso não soube de mais nada.
    enfim, agora pelo jeito nao há ngm "tras" dela, mas eu nao tenho mais confiança. Fico vasculhando as coisas dela, como celular e facebook para ver se acho alguma coisa, ate conta detalhada do celular já peguei para ver se tinha números desconhecidos para eu ligar e ver se era mulher. me prejudico muito pq tenho medo de perde-la pra outra pessoa e tenho medo de que ela termine cmg e eu fique sozinha vendo ela feliz com outras pessoas. Tudo pra mim é uma ameaça, qualquer pessoa nova que apareça no trabalho ou em qq lugar já me deixa pensando no que ela deve achar da pessoa, se ela gostou, se ela me trocaria por essa pessoa ou se essa pessoa é mais simpática, bonita e interessante que eu.
    o que eu faço? tenho muito medo de perder ela e ver q ela esta mais feliz com outra pessoa do que ja esteve cmg. Percebo que ela gosta de mim, mas ela vive falando q não suporta q eu fique investigando a vida dela e que esta cansada disso. Mas eu não consigo parar, não quero ser feita de idiota pensando que esta todo be entre a gnt enquanto ela esta pensando e desejando outras pessoas. Tenho medo que ela esteja cmg por comodidade e não pq realmente esta apaixonada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O seu medo é bastante comum e outras pessoas (homens e mulheres têm a mesma dúvida. A verdade é que essa preocupação é fruto dar sua própria insegurança e ninguém além de você mesma será capaz de afirmar o quanto você é importante. Você precisa confiar em si mesma, isso é importante para uma mulher. Quanto mais você acreditar e confiar em si, mais ela se sentirá segura e apegada a você.

      Excluir
  5. Oii cezar eu li seus artigos sobre ciumes e estava tentando entender porque tenho tanto ciúmes? o meus ciumes me traz muito sofrimento que tem dias que chego até chorar, eu já cheguei a ponto de proibir meu namorado olha para as mulheres na rua pelo menos perto de mim neh,porque longe nao tem como evita e tbm ele nao tem nenhuma amiga e nen conversa com nenhuma mulher porque eu nao deixo, tbm brigo com ele todas as vezes que ele fica olhando uma mulher na tv. Eu fico imaginando se ele pensa nas suas exs e se algum ele encontra com alguma ele vai deixar de me amar, e o pior que minha mae e meu padrasto me deixam ainda pior, sempre que eles me veem brigando com meu namorado(quase noivo) eles ficam me falando,colocando na minha cabeça que ele me trai porque sabem que sou ciumenta e isso me deixa ainda muito mal e sempre quando peço ajuda para ela sobre o ciume ela diz que isso é bobeira minha. Esse ciume esta me sufocando nao sei o que fazer mais, apesar de nao ter feito nada ainda, eu estou temendo de ate deixar ele estudar penso que ao inves ele pode estar em outro lugar me traindo ou mesmo no intervalo observando e desejando outras mulheres, eu compreendo que estou exagerando maias nao consigo mudar tenho medo de ele me deixar por causa disso, me ajude, meu ciume pode ser doentio? 1Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela forma como você descreve, sim o seu ciúme já não saudável. Qual a seria a causa? É sempre uma combinação de fatores: baixa autoestima, dependência emocional, fatores culturais. A forma como a sua família trata a infidelidade e te põe medo também contribui para isso. Claro que essa é apenas uma análise superficial, procure por um (a) psicólogo (a) da sua região para ter um diagnóstico e tratamento adequado.

      Excluir
  6. Meu namorado sempre gosta de ser "gentil" demais com mulheres,ele é bonito,então muitas dão de cima e ele sempre fica de amizade,nunca deu motivos de traição,mais acredito que essas amizades não fazem bem,pq todo sentimento começa de uma amizade e as mulheres não são nem um poucos discretas dão em cima mesmo jogam indiretas e ele não para de dar atenção.Pensei em fazer o mesmos ter amigos normalmente,pq do mesmo jeito que algumas vão atras dele tb uns vão atras de mim só que eu não dou nem um tipoo de liberdade se quer pq ele e extramente machista.Fico irritadissima com conversas dele com mulheres em internet justamente pq acho que nao tem necessidade de dar atenção a alguem que esta discaradamente dando de cima de voce,e não sei se isso e doença ou um medo normal,pq ele nao sente ciumes de mim em relaçao a outra pessoa pq nunca dei motivos nem AMIGO eu tenho,pq ele sente ciumes do meu passado com ex imagine com um amigo,não sei se o erro sou eu ou ele!A proposito parabens pelos seus artigos MARAVILHOSOSSS!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas pessoas sentem essa necessidade de serem "desejadas", isso é um resquício de baixa autoestima. O fato dele ser ciumento com você expõe que ele não sente confiança nele mesmo.
      A pergunta que deve ser feita é: se outro homem trata-se você do mesmo jeito que ele trata as amigas dele, como ele reagiria? Se ele não se importasse (sabendo que ele é ciumento) então não há maldade nas ações dele. Mas caso ele se incomodasse então é necessário rever essa situação.
      Por último. É necessário existir respeito em uma relação, se algo incomoda uma das partes, então não faça, quem ama não quer ver o outro sofrer.

      Excluir
  7. Dr. Cesar, boa tarde!

    Estou por um momento difícil no relacionamento. Tenho 27 anos, não tenho filhos, e sou soldado da policia militar. Há cerda de 10 meses, estava fardado em serviço, quando parei em uma lanchonete para pedir um lanche, ela veio e me entregou um bilhete com o número do telefone dela, pedindo que eu entrasse em contato com ela. Dizendo ela ter se atraído por mim.
    Tenho problemas de ansiedade, e baixa auto estima. Nesse dia que a conheci, havia poucas semanas que terminei um relacionamento que durou pouco mais de um ano. Diante de tudo, estava "carente".
    Ao esperar pelo lanche, peguei o bilhete, e logo liguei para a mulher. Ela tinha se dirigido para uma bar vizinho, onde estava com dois amigos e, dois policiais civis.
    Conversei com ela por cerca de 5 minutos. Ela me chamou para ir ao carro dela que estava próximo ao estabelecimento. Ela foi, entrou no carro, e logo fui atrás.
    Lá tivemos uma conversa de aproximadamente 15 minutos. Ela me falou que era ex-namorada de um tenente da policia, e que teria terminado há poucos dias. O tenente trabalhava no mesmo quartel que eu, porém não tinha nenhuma proximidade com ele.
    Dentro do carro, conversamos rápido sobre curiosidade pelo outro - idade, onde trabalha, com quem mora, etc. E a maior parte da conversa foi sobre sexo. Ela me deu total liberdade para isso, e era o maior interesse dela.
    Ela com 33 anos, já fora casada por duas vezes, tem três filhos resultante desses casamentos, e é empresária.
    Nós beijamos, trocamos elogios.
    Dois ou três dias após começamos a trocar mensagens por celular, ligações, e conversas no skype.
    Ela me um pouco da sua vida. É uma mulher bem assistênciada pela família - bela família, diga-se de passagem. Ela fora garota de programa, apesar de não aceitar, é viciada em sexo.
    Me dizia que relação sexual para ela é a mesma coisa que beijo boca.
    Há alguns dias antes de conhece-lá, ela conheceu três policiais civis em um bar. Esses estavam de passagem pela cidade. E em sequência teve relação sexual com os três. Primeiro saiu com um, depois ligou para o outro. E me disse: "Como eu já tinha saído (transado) com dois, resolvi "dar" para o terceiro.
    Ela tem obsessão por policias, e foi o trouxe ela até eu. Depois de se desentender com o ex-namorado- o tenente-, por motivos fúteis - dinheiro - ela o traiu com o melhor amigo dele. Ele perdoou ela, mas ela não satisfeita foi a uma festa da corporação, a convite do ex-namorado. Chegando lá, ele para os colegas de trabalho, a apresentava com namorada. Ele seduziu o major - superior hierárquico do ex-namorado-, e o beijou na frente de todos. Posterior foi para o motel com o major. O ex-namorado surtou, e foi parar em um hospital psiquiátrico.
    Relato esses casos somente para sr. ter uma noção da personalidade dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aparentemente o prazer da sua "companheira?" não está no sexo e sim no sofrimento alheio. O militar traz em si uma figura de grande masculinidade, talvez seja exatamente esse masculinidade que ela queira humilhar. Infelizmente por você ser uma pessoa com baixa autoestima se tornou uma presa fácil para ela.
      Gravidez dela:
      Com relação a saúde não há problema que ela se relacione com outros homens, pois nenhuma doença passam de mãe para filho durante a gravidez, o risco ocorre na hora do parto (porém os médico tentam evitar isso de todas as formas).
      Vai querer ficar com a criança quando ela nascer? Então terá que proporcionar um ambiente que o juiz considere adequado e quanto ante começar melhor.
      Por último: Tem certeza que a razão de você estar protelando essa separação é a gravidez dela? Será que fundo ela não te traz certa segurança ou prestigio que te atraem? Afinal ela é bonita e rica...
      OBS irei apagar o seu comentário em alguns dias...

      Excluir
  8. Estou passando por uma situação difícil... lendo seus artigos percebo que preciso de ajuda...
    sinto ciumes do meu parceiro, não me aguento quando o vejo conversando ao celular e já não consigo esconder...
    fato é que mesmo ele me dizendo que não esta me traindo, eu ainda acho que esta... eu imagino mil coisas que ele pode estar fazendo...
    prometi pra ele que vou mudar, pois ja conversamos sobre isso, mas ainda não consegui tirar da cabeça que ele me trai...

    ResponderExcluir
  9. Olá César, estou passando por uma situação em relação à ciumes que nunca estive antes. Por favor, me ajuda, pois tenho vergonha de procurar um psicólogo e pessoas próximas a mim ficarem sabendo sobre essa minha "doença".
    Há 3 anos conheci um rapaz, de inicio ele disse que era enrolado mas logo depois confessou que era casado, iniciamos um relacionamento mesmo assim, depois de um tempo comecei a forçar a barra, pedindo pra que ele se decidisse porque eu não iria levar aquela vida de amante. Ele pediu que eu esperasse pois eles tinham um filho juntos. Por fim ele separou, logo em seguida assumimos nosso relacionamento. Sempre tive ciúmes mas isso piorou muito depois que fomos morar juntos. A ex dele e a familia dela não deixava ele pegar o filho pra passar o final de semana o que o obrigava a ele a sempre estar indo na casa da mãe dela (onde ela mora com o filho), ele por sua vez, sempre defensor da paz, não gosta de arrumar brigas e discussões, então aceitou a condição que ela impôs. Ele sempre está indo na casa dela ver o filho e ela sempre faz questão de deixar muito claro que ainda é apaixonada por ele. Isso me deixa louca de ciúmes, já terminamos várias vezes por causa desse motivo. Isso me deixa tão insegura que acabo querendo de fato controlar ele, querendo controlar o que ele faz nas redes sociais, querendo saber o que ele vai fazer no dia-a-dia, mexo nas coisas dele em busca de alguma certeza. Ele sempre diz que nunca me desrespeitou com ela e com nenhuma outra mulher, mas na minha cabeça sempre fica essa dúvida, o medo de perder ele. Isso está acabando comigo, o que acontece quando ele vai ver o filho e ficam só os três juntos?? Por que que ele nunca se impõe e diz que vai pegar o filho pra passar um fds com a gente??? Será que está tão na cara assim que ele me trai e eu não quero enxergar??? é isso que não sai da minha cabeça. Tive outros relacionamentos que eu fui a traída e nunca me senti dessa forma. Nunca fiquei tão descontrolada como estou agora. O que eu faço? Isso realmente é um ciúmento patológico ou é reflexo dessa relação conturbada??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua situação é realmente conturbada, porém isso não quer dizer que você não seja insegura. A situação em que o seu marido se encontra (tendo apenas visitas assistidas) é irregular e prejudicial para ele, para a criança, para você e até para ex dele.
      Irregular pelo motivo que é direito dele trazer o filho para casa nos dias e condições estabelecidos pelo juiz.
      Prejudicial pára o filho pelo motivo da relação entre os dois ficar enfraquecida, ele deve poder levar o filho para passear, saber onde o pai mora, conhecer a nova esposa do pai e todas essas coisas, isso estreita relação pai e filho, na situação atual o seu marido é apenas o cara que vai visita o filho de vez em quando.
      Prejudicial para ele por não conseguir passar um tempo razoável com filho e perder experiências importantes como por o filho para dormir ou vê-lo brincar no quintal da própria casa, o fato do menino não te ver com alguma frequência te afasta dele e consequentemente o menino não participe do mundo do pai, ao contrário é o pai que ás vezes vai ao mundo dele.
      Não preciso explicar a razão por isso é prejudicial para você não é?
      Por último é prejudicial para a ex dele por que ela está se iludindo com a volta e perdendo o tempo e as oportunidades de ser feliz ao lado de alguém que ame ela de verdade.
      Exponha esses fatos para o seu marido e diga para ele que não é a toa que lei dá a criança o direito de passar alguns dias na casa do pai (ou mãe) de guarda descontínuo. Mostre para ele que agir assim está prejudicando a relação com o próprio filho que no futuro pode vê-lo com um estranho. Esses argumentos (ditos com calma em uma hora que você e ele estiverem numa boa) vão fazê-lo reconsideram essa atitude.
      Mesmo sendo um direito, muitos pais tem sério problemas para conseguirem levar os seus filhos pára suas atuais casas, principalmente se eles já tem outra pessoa (atendo muitos casos assim) por essa razão é compreensível que ele prefira não brigar. Não fique imaginando coisas, isso só vai afastar o seu marido de você.

      Excluir