Ads (728x90)

.

O que é ansiedade?

    

A ansiedade é caracterizada pela sensação difusa ou vaga de apreensão, tensão e insegurança, muito frequentemente é acompanhada de percepções físicas como palpitações, sudorese e desconfortos abdominais (veja a tabela abaixo).  Assim como o medo a ansiedade é um sinal de alerta que avisa sobre a existência de um perigo iminente, entretanto enquanto no medo a ameaça é algo conhecido e externo (baratas, assaltos, etc.) na ansiedade o perigo é algo desconhecido ou difuso, sua origem é muito mais interna do que externa.

    A ansiedade avisa o indivíduo sobre a possibilidade de frustrações das suas necessidades sociais, ameaça ao sucesso ou status, separação das pessoas que ama, a impotência de realizar o que deseja, e também a possíveis danos a integridade física. A ansiedade é uma emoção normal e extremamente útil assim como o medo, entretanto existem situações em que ele passa a ser uma doença consequências.

A diferença entre ansiedade normal e a patológica (doença)

     A ansiedade normal ou objetiva surge somente quando existe razão para se estar ansioso, como por exemplo: em uma entrevista de emprego, antes de uma prova importante, no dia do casamento etc. Ela é pelo menos moderadamente controlável, ou seja, o indivíduo consegue administrar ao menos um pouco a sua tensão. A ansiedade normal é passageira e desaparece tão logo o motivo que a gerou tenha acabado.


     Na ansiedade patológica o indivíduo por vezes não sabe determinar o que o levou a esse estado, ou então o nível de tensão é desproporcional ou exagerado em relação à causa. Ela se configura um estado crônico, que quer dizer que não é algo passageiro e pode perdurar de meses a anos, mesmo quando o que a motivou já tenha passado. Pacientes com transtornos de ansiedade relatam não conseguir exercer nenhum controle sobre sua tensão ou insegurança.  

Sintomas da Ansiedade
Taquicardia ou palpitações - coração acelerado
Sudorese – suor intenso
Inquietação
Retenção ou freqüência urinária
Formigamentos nas extremidades (pés e mãos)
Tontura
Diarréia
Desconforto abdominal
Tremores
Sensações de desmaio (sincope)
Reflexos rápidos ou com resposta exagerada (hiperreflexia)
Consciência de estar nervoso ou com medo
Vergonha (por estar ansioso ou que os outros percebam isso)
Irritabilidade
Insônia
Dificuldade de concentração

Causas dos Transtornos da Ansiedade

     Teorias psicológicas: dentro da teoria comportamental a ansiedade seria uma resposta condicionada a estímulos específicos.  Para dar um exemplo: um determinado rapaz bate o carro enquanto está dirigindo (o que pode acontecer com qualquer um), esse rapaz teve que arcar com os custos do concerto, além de levar uma bronca do seu pai. Após isso ele acaba acreditando que caso volte a dirigir baterá o carro novamente (generalização), assim sempre que lhe for solicitado que dirija, ele irá emitir sinais e sintomas de ansiedade. O enfoque cognitivo comportamental propõe que o ansioso superestima a probabilidade do perigo (ou das consequências dele) ao mesmo tempo em que subestima própria capacidade de lidar com a situação. Tais crenças são resultadas de uma percepção distorcida da realidade. As teorias comportamentais e cognitivas comportamentais para ansiedade não são antagônicas, na verdade elas se complementam.
         
     Teoria biológica: 

a noradrenalina é um hormônio neurotransmissor, estudos feitos em animais demonstram que ela está associada a estados de alerta e de medo. Existem teorias que propõe que quem sofre com os Transtornos de Ansiedade teria um sistema noradregérnico (que produz noradrenalina) não tão bem regulado, por isso a noradrenalina teria surtos de produção fazendo com que o sujeito experimente sensações de ansiedade e medo.
      Alguns estudos mostram que outros neurotransmissores: serotonina e GABA (y-aminobutírico) também podem estar associados aos Transtornos de Ansiedade. 

Leia Também
·         Dicas para ansiedade

·         Como combater a ansiedade  

Transtornos relacionados a ansiedade 

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Caracteriza-se pela preocupação exagerada ou excesso de expectativas relacionadas a questões comuns do cotidiano. Quem sofre com esse transtorno costuma apresentar-se nervoso e tenso a maior parte do tempo, também apresenta inquietude, irritabilidade, dificuldade de concentração, insônia, cansaço e tensão muscular, além dos sintomas descritos na tabela acima. Os sintomas oscilam de intensidade, porém não aparecem em formas de ataques ou crises. Pacientes com TAG costumam afirmar que sempre foram nervosos ou agitados. 

Tratamento: psicoterapia de apoio, dirigida ao insight ou cognitiva comportamental. O uso de medicação também é indicado, dependendo do caso.


As causas da ansiedade ainda não estão muito claras para a ciência, hoje se acredita que os fatores psicológicos e ambientais possuam um peso maior que os biológicos no que tange ao surgimento dessa patologia.
  
     Transtorno ou Síndrome do pânico: é caracterizada pela presença recorrente e inesperada de crises intensas de ansiedade (ataques de pânico), após as primeiras crises o individuo desenvolve uma preocupação persistente com novos ataques. Além dos sintomas associados a ansiedade, aparecem também o medo de ficar louco, de morrer e de fazer algo vergonhoso. Saiba mais sobre Síndrome do Pânico
Tratamento: medicação e psicoterapia cognitiva comportamental. Técnicas de autocontrole e relaxamento também são utilizadas.
    
Fobia social ou transtorno de ansiedade social: os sintomas aparecem quando ocorrem situações de interação social( conversar, apresentar trabalhos, até mesmo escrever ou ser observado realizando qualquer tipo de atividade). Quem sofre com esse transtorno apresenta medo exagerado e persistente de ser avaliado de forma negativa por outras pessoas. Entenda o que é Fobia Social
Tratamento: psicoterapia cognitiva comportamental, treino de habilidades sociais e dependendo do caso psicofarmacos também são utilizados.

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC): o indivíduo com TOC apresenta ideia e comportamentos repetitivos que ele reconhece como irracionais, porém não consegue evitá-los. Alguns desses comportamentos e ideias podem ser inofensivos, em outros casos podem prejudicar o sujeito impedindo-o de realizar coisas do cotidiano se ele não cumprir o seu ritual. Entenda mais sobre o TOC
Tratamento: psicoterapia e medicação.

Fobia específica: é o medo persistente, excessivo ou irracional de alguma coisa ou situação específica: animais, injeções, etc. Entenda o que são Medos e Fobias.
Tratamento: psicoterapia cognitiva comportamental é o que traz o melhor resultado.
  
Transtorno de estresse pós-traumático: após vivenciar ou tomar conhecimento de um evento traumático o sujeito passa a desenvolver comportamentos de esquiva sobre qualquer coisa que lhe façam lembrar a situação traumática, ocorrem sintomas de revivência através de sonhos ou em vigília. Quem sofre com esse mal é tomado constantemente por sensações de insegurança, impotência e horror além dos sintomas presentes na tabela acima. Entenda mais sobre Traumas e como lidar com eles.

Tratamento: a maioria das psicoterapias trás ótimos resultados, dependendo do caso é indicado o uso de psicofármacos.   

Postar um comentário

Blogger
  1. Parabéns pelos seus posts, muito esclarecedores, e de fácil entendimento.

    ResponderExcluir
  2. Olá Cesar,gostei muito dos seus posts, bem esclarecedor. Me identifiquei com a maioria na verdade. Tenho 18 anos e estou passando por algumas coisas que estão me impedindo de seguir minha vida, de fazer minhas coisas, escola, trabalho. E é algo que não posso largar de mão, estou assim des de Janeiro e estamos em final de março, foi muitas coisas que senti e não estava conseguindo identificar o que estava acontecendo, só conseguia vê que estava mau, eu sou meio depressiva por causa da minha família, já passei por 4 psicólogos e a única diferença foi que eu tive que aceitar aquilo é aprendi a controlar meus sentimentos, mas sempre volta. Dessa vez foi o conjunto de tudo, sou muito ansiosa com as coisas e acabo enfiando os pés pelas mãos, eu estava tendo alteração emocional repentina, começo a chorar do nada, fico mau do nada. E a ansiedada com vários sintomas, a combinação dos 2 acabei fazendo tudo errado, com isso agora eu to meio que com "fobia" das coisas, não consigo fazer nada, falar com as pessoas que é o meu trabalho, trabalho com o público então preciso falar com elas e não consigo, eu recuo sempre, por medo, insegurança, não consigo me concentrar em nada, tudo que tenho que fazer não consigo, sei que tenho q fazer mas não consigo, como se tivesse algo me travando, me oprimindo. Eu desejo muito parar com tudo e ter um pouco de paz pois estou sobrecarregada de muitas coisas a muito tempo, mas não posso, eu trabalho para mim mesma, e como acabou dando tudo errado teve consequências né, e eu não posso parar o que comecei acabei ficando com mais dividas, tenho datas para acertalas e sinceramente não sei o que faço, pq desse jeito a única coisa que penso é que não vou conseguir, pois comecei a fazer tentativas para mudar essas coisas e não ta dando muito certo. O que faço? Sinceramente não sei mais de nada, to em desespero

    ResponderExcluir