O que fazer após uma traição?

O QUE FAZER APÓS UMA TRAIÇÃO?

Depois de descobrir que foi traída, uma pessoa é tomada de diversos sentimentos: raiva, culpa, decepção, desamparo. Muitos pensamentos contraditórios e dúvidas veem a mente nesse período. Isso dificulta tomar uma decisão coerente. Dessa forma este artigo tem por objetivo ajudar a considerar alguns pontos fundamentais para que você fundamente a sua decisão.


ENTENDA QUE NÃO É CULPA SUA
A culpa é um dos primeiros sentimentos que afligem quem foi traído. É claro que a pessoa que foi traída entende que foi uma vítima, porém o sentimento de que não é bom o bastante para o parceiro também surge nesse momento. A vítima de traição por vezes passa a acreditar que não é atraente o bastante ( ou que é feia), que não se dedicou o suficiente ao companheiro e coisas do tipo. O traidor costuma reforçar tais sentimentos, afinal lhe é conveniente se livrar da responsabilidade empurrando-a para o traído (a). Esta estratégia cruel é muito usada e chega até ser natural para quem é desleal e infiel.

Entenda que por mais insuficiente você tenha sido, foi à índole ou as circunstancia que levaram seu (sua) companheiro (a) procurar outro alguém. Mesmo estando insatisfeito (a) com você, ele ou ela poderia ter simplesmente ter te informado disso, e se fosse o caso, poderia ainda ter terminando o relacionamento sem haver a necessidade de lhe enganar.


COMPREENDA OS SEUS SENTIMENTOS
Quem sofre uma traição (seja ela de qualquer tipo) passa pelo processo de luto (negação, raiva, culpa tristeza...). Por cada fase que se passa é possível observar que os sentimentos e a forma de pensar sobre a traição muda. O importante é compreender como se está sentindo com esse fato, para que a decisão a ser tomada seja a mais coerente possível.


POR QUE EU FUI TRAÍDO(A)?      Essa é a primeira pergunta feita pela vítima de traição. A verdade é que não existe uma resposta simples, pois cada pessoa possui os seus próprios motivos, entretanto existem algumas características comuns para os casos de infidelidade por questão didática separei as explicações por gênero, mas ainda assim as razões se misturam se quiser saber mais leia:

Fui traída (o), o que eu posso fazer?

Os primeiros passos que dei tiveram a intenção de te ajudar a se equilibrar emocionalmente para que então você possa tomar alguma decisão. Vamos ver a hipóteses de reação que você possui:   

Por mais que sua história seja única, e a sua angústia seja enorme a possibilidade de ação que se pode tomar nessa situação é bastante limitada:
1.   Fazer de conta que nada aconteceu.
2.   Cobrar a o parceiro (a), perdoar e seguir a diante.
3.   Se vingar e continuar com a pessoa.
4.   Se vingar e largar a pessoa depois.
5.   Dar um gelo (fazer de conta que vai terminar) e voltar mais tarde.
6.   Simplesmente abandonar a pessoa.

São basicamente essas as opções que existem, com algumas variáveis é claro. Devo lembrar a vocês que toda e qualquer escolha que você fizer na vida cobrará seu preço, ainda que você esteja certo. Nessa situação em específico, não há como evitar o sofrimento, só é possível escolher aquilo que irá doer menos.


1.  Fazer de conta que nada aconteceu
O que é? Descobrir a traição e optar por não dizer a ninguém, nem mesmo para o parceiro, simplesmente continuar a vida como se nada tivesse acontecido.
Para muitos, essa escolha pode parecer fácil e até covarde, no entanto devemos considerar que vivemos em uma cultura vingativa e misógina. Se por um lado deixar para lá pode parecer uma atitude conformista em relação ao parceiro é uma atitude revolucionária em relação a uma sociedade que te obriga reagir de maneira reacionária em situações assim.
Qual a vantagem? Não perder tudo o que construiu com a outra pessoa, evitar conflitos que podem se estender por muito tempo, não criar alarde para todo mundo ficar sabendo.
Qual o preço? Poder passar o resto da vida com a ideia latente de que se é um otário e que foi feito de trouxa. O desejo súbito de vingança pode surgir ás vezes, por isso é comum que pessoas que tomaram essa decisão por vezes passam a tratar o seus parceiros de maneira fria ou grosseira. Corre-se ainda o risco de se passar por outras traições.

2.   Cobrar a/o parceiro (a), perdoar e seguir a diante
O que é? Descobrir a traição tirar satisfações com o parceiro, com a intenção de colocar as coisas no lugar e continuar a relação. Essa é a decisão mais comum, isso por que as pessoas não estão interessadas em ter uma mudança tão grande e repentina em suas vidas, porém também não desejam ser passadas para trás.
Qual a vantagem? Tentar manter a relação saudável e sem mentiras, evitar futuras traições. Tentar não perder o (a) companheiro (a) e tudo o que construíram juntos.
Qual o preço?  Depende da forma como o outro irá reagir, ele pode negar, colocar a culpa em você, preferir a separação. É possível que ele aceite todas as suas condições, nesse caso o problema pode ficar em você, as mesmas dúvidas e problemas citados na escolha anterior podem surgir.

3. Se vingar e continuar com a pessoa
O que é? Desejar continuar com (o) a parceiro (a), porém acreditar que ele ou ela deva ser punido pelo que fez. No caso a “punição” costuma ser mais branda, pois se ela for muito dura, o (a) companheiro (a) mesmo sendo infiel pode não suportar ou não aceitar voltar.
Qual a vantagem? Não guardar dentro de si mágoa ou a sensação de ter sido passado (a) para traz.
Qual o preço?  Algumas das formas de punição podem ser contra a lei e consequentemente podem te levar a cadeia, coisas como difamação e agressão, pode te levar mandar para o xilindró, mesmo você sendo mulher.

4. Se vingar e largar a pessoa depois
O que é? Não se quer mais manter o (a) parceiro (a), entretanto não quer que a infidelidade passe sem uma pena.   É o tipo de reação mais estúpida possível, se você já decidiu que não quer mais essa pessoa por que então não ir embora de cabeça erguida e de posse da sua dignidade?
Qual a vantagem: Se sentir vingado
Qual o preço? Quero enfatizar que o que você chama de punição ou justiça pode ser considerado crime e passível de processos, multa e cadeia. A depender do que foi a sua “pena” ainda que não for considerada crime, vai fazer com que você conquiste um (a) inimigo (a) que mais cedo ou mais tarde pode retribuir o seu favor (o problema da vingança é que é quem apanhou por último sempre acha que tem o direito de revidar).

Atenção! Pode ter passado pela sua cabeça a possibilidade de se vingar do (a) amante. Esse é sem dúvida a ideia mais idiota que alguém pode ter. Primeiro a (o) outra (o) não tem nenhum compromisso com você, então por que colocá-lo (a) na jogada? Fora que todas as consequências ruins de querer se vingar do parceiro vem em dobro nessa modalidade.

5.  Dar um gelo e voltar depois
O que é? Se afastar do (a) parceiro (a), com a intenção de fazê-lo (a) sentir sua falta, arrepender-se e repensar a relação e correr atrás de você. Ao contrário do que possa parecer essa tática não é exclusiva das mulheres, sim os homens também usam desse artifício.
Qual a vantagem? Sentir-se vingada (o), amado (a) e dona (o) da situação. Fazer com que o outro se adapte a suas regras e condições. Ter certeza se o (a) parceiro (a) está realmente interessado em você.
Qual o preço? Pode não dar certo e o parceiro resolver ir embora mesmo. Dependendo da sua situação poderá ter que arcar por algum tempo com gastos do tipo aluguel e despesas domésticas que antes eram divididas.

6.   Simplesmente abandonar a pessoa
O que é? A traição fez com que o individuo passa-se a ser pouco interessante, não confiável ou repulsivo para o seu parceiro (a). Qual a maior pena para um traidor do que perceber que perdeu de vez uma pessoa que sabia amar de verdade?
Qual a vantagem? Deixar para traz algo que não vale esforço e a possibilidade de buscar a própria felicidade em outro lugar.
Qual o preço? Ter que abandonar ou dividir tudo o que foi construído com o (a) parceiro (a). Começar um novo relacionamento do zero.


Se Você Optar Por Continuar A Relação
Após ter clareza dos seus sentimentos é necessário avaliar se existe o desejo real de manter o relacionamento. Esse desejo precisa ser genuíno e não apenas baseado em necessidades ou pressões de terceiros (família e amigos, por exemplo) caso contrário essa relação estará fadada a brigas e consequentemente a infelicidade.

A decisão de tentar novamente vai custar um grande esforço. Será necessário engolir o orgulho e passar uma borracha no passado para  tentar começar novamente do zero. Mas, mesmo que você consiga, sempre haverá um pouco de desconfiança, afinal ser traído é uma dor que não se esquece da noite para o dia.

Caso considere que vale a pena tentar e deseja salvar a sua relação, trazer de volta a atração que ele tinha antes por você pode ser a solução. O Programa Desejo Magnético vai te ensinar a fazer com que ele não pense em mais ninguém além de você.


Será que vale a pena tentar novamente?
Se a traição foi apenas um dos inúmeros problemas que marcaram um relacionamento que já estava cheio de desamor, falta de cumplicidade e outras formas de agressão talvez seja o caso de terminá-lo de vez.

Se você já decidiu terminar, porém sente que não consegue esquecer o (a) ex, ou que ainda está muito apegada a ele/ela a postagem Como superar o fim de um relacionamento pode te ajudar.


Será que devo dar outra chance?
Essa é uma das perguntas que mais recebo, e a resposta é simples: Você é quem decide! Qualquer decisão que tomar poderá ter consequências desagradáveis, isso é inevitável. Não há como adivinhar o futuro, porém temos como ver as possibilidades:   
1.   Não dar outra chance e descobrir que pode ser feliz sem a outra pessoa.
2.   Não dar outra chance e descobrir depois que não consegue viver sem a outra pessoa.
3.   Dar outra chance e pessoa mudar e nunca mais te trair.
4.   Dar outra chance a outra pessoa continuar a mesma e voltar a te trair.

Recentemente ao expor essas possibilidades a um senhor, este me respondeu que ser traído novamente lhe parecia ser bem menos doloroso do que passar o resto da vida sem a esposa e optou voltar com ela. Então mais uma vez a decisão a sua!

Devo dar o troco e me vingar?
Se você optar por tentar novamente é bom compreender que as suas emoções podem te impelir a tomar algumas atitudes que podem gerar consequências desastrosas. Se vingar ou pagar na mesma moeda pode até parecer justo (e é mesmo), mas não é isso que vai solucionar o problema.
     
Primeiro problema em “dar o troco” é que o traidor vai se sentir quite com você, o que é falso, pois você não estava esperando pela traição esse fato a torna muito pior. Outro motivo é que a vingança pode deixar o seu parceiro magoado e ressentido, afinal o que ele fez pode ter sido sem pensar e sem a intenção de te machucar, ao contrário de você que tinha claramente esse objetivo, caso queira se vingar.

Se sua intenção é continuar a relação, é bom o outro pensar que está em débito com você e que não pode falhar novamente.

Será que eu vou conseguir perdoar?

Mágoas e ressentimentos são coisas terríveis para existir em um relacionamento. Optando por manter o relacionamento, tente começar tudo do zero e isso só vai acontecer se você perdoar os erros que aconteceram. Sei que isso não é algo fácil, mas escrevi sobre o processo do perdão em Aprendendo a perdoar, talvez este artigo te ajude.


Corrija suas falhas

É claro que não você não é o culpado pelo o que aconteceu, porém não acredite que tenha sido apenas vítima nessa história. Você tem também sua parcela de culpa, seja por ação ou por omissão. Uma relação fria e distante, a falta de carinho e companheirismo faz com que a pessoa amada busque isso em outros braços. Mulheres costumam alegar isso como motivo de traição, mas os homens são afetados da mesma forma.

O relacionamento que não está dando certo costuma dar indícios muito antes de qualquer coisa pior acontecer. Se você é do tipo que prefere tampar o sol com a peneira ao invés de encarar o problema de frente já deve ter aprendido que isso não funciona. Então de agora em diante quando perceber que algo está errado, corrija o mais rápido possível.

Colocando a casa em ordem
Para que esse problema não ocorra novamente busque acertar todos os pontos para que a relação se torne estável novamente. Verifique o que você e o que o seu par desejam do futuro e tomem as soluções em conjunto. Não queira simplesmente tomar as rédeas da relação se esquecendo das necessidades do outro, isso pode até dar certo no começo, mas depois ele (a) pode se cansar e deixa-la (o) de vez.

A terapia de casal pode ser uma boa opção quando o relacionamento não está indo bem, por isso não se acanhe em procurar um psicólogo nessa situação. Se tiver alguma dúvida ou queira deixar sua opinião escreva um comentário logo abaixo.

Fui traída e abandonada (o)
        Essa é uma hipótese ainda mais crítica, além da traição a pessoa que você considera o amor da sua vida não quis mais ficar com você... O que é possível fazer?  O correto é você aprender a se valorizar e buscar alguém que realmente te ama, mas infelizmente não é assim que funciona o nosso coração.