Ads (728x90)

.

        

Crianças indisciplinadas se tornam sempre um grande problema para os pais, não apenas por tirar a paz dentro de casa, mas também por transformarem seus progenitores em visitas indesejáveis na casa de qualquer amigo e parente, além de protagonizarem cenas que envergonham os pais em locais públicos. O primeiro passo para se pôr a disciplina, seja com filhos, alunos ou qualquer outro tipo de grupo é estabelecer as regras e limites, ou como se costuma falar na educação: estabelecer combinados. Vamos falar sobre criar e implementar regras com seus filhos?

Crianças indisciplinadas também sofrem
Não pense que é apenas você que sofre com a indisciplina do seu filho, a criança sem limite também sofre. Sofre por ser constantemente repreendida por outros adultos, por ser rejeitada pelas outras crianças, afinal uma criança que não obedece a regras não pode jogar nenhum tipo de jogo (o famoso ele não sabe brincar) e se torna chata para os outros pequenos.
Quem é disciplinado sabe o que pode e o que não pode fazer, e tem o autocontrole para escolher como se comportar (dai a expressão disciplina é liberdade). Saber as regras e as rotinas de casa e da sociedade dá a criança e ao adolescente a sensação de segurança de saber como o mundo funciona e de como ele deve agir. Um indivíduo indisciplinado se sente sempre perdido,tal qual uma pessoa humilde dentro de um restaurante fino.

Crianças gostam e precisam de regras, rotinas e disciplina
Muitos pais acreditam que regras e disciplina são coisas que tiram a criatividade e alegria dos seus filhos. Para pais assim disciplina a rouba a infância, mas isso não é verdade. É bem provável que o adulto que pensa desse modo tenha sido vítima de uma educação extremamente rígida e acabou por desacreditar que qualquer forma de disciplina é agressiva aos jovens, entretanto não precisa ser assim.
Quando as crianças, mesmo as pequenas entendem regras e disciplinas elas acabam encarando-as como um jogo e não como uma prisão. Não estou falando isso apenas como psicólogo, mas como alguém que trabalhou em educação infantil e ajudou disciplinar centenas (sim centenas) de crianças.
Como disciplinar filhos e alunos
Disciplinar filhos: castigos são necessários?
O que leva criança a ser bagunceira?

Como fazer meu filho obedecer a regras?


Faça a criança entender a regra:
        Quando a criança entende a causa da regra que os adultos criaram eles tendem a obedecer mais, contudo a explicação precisa ser minimamente coerente, mesmo para crianças pequenas, lembrando que a linguagem deve ser adaptada a idade da criança ainda assim expressar a verdade: Principalmente para crianças pequenas não é muito funcional fazer

·         Você não pode sair sozinho (a) de casa, porque pode vir alguém estranho e te levar, e ai você nunca mais vai ver a mamãe.
·         Não brinque com essa água suja, ela está cheia de bichinhos que entram no seu corpinho e vão te deixar doente.

Não crie várias regras de uma única vez
        Principalmente para crianças pequenas não é muito funcional criar várias regras de uma única vez, o coerente é criar algumas poucas regras, esperar a criança se adaptar a elas e somente depois acrescentar outras.
Agrupe as regras: com crianças maiores e adolescentes é possível criar regrar amplas e abrangentes com o intuito do jovem saber o que pode ou não pode fazer mesmo que você não esteja por perto para orientar e evitar
·         Espere a sua vez.
·         Peça permissão ao dono antes de pegar algo.
·         Não faça aos outros, aquilo que você não quer que façam com você.
        Muitas regras de uma única vez além de ser desnecessário dá ao seu filho (ou aluno) a sensação de que está sendo aprisionado (eu não posso fazer nada!) menos regras dão o mesmo resultado e a sensação de se ter liberdade.

A criança e o adolescente deve fazer parte da criação da regra
       

A família deve ser sim uma instituição democrática na qual todos participam das decisões, além disso, as pessoas (incluindo você) tende a obedecer mais as leis que elas ajudaram a construir  (por isso das reuniões de condomínio, plebiscito, etc.). Assim sendo ao se estabelecer uma regra os filhos devem ser previamente comunicados e ouvidos (ainda que nem sempre atendidos) bem como devem ser consultados sobre a possível punição em caso de quebra do que foi estabelecido:
Pai: __ O horário de chegar em casa deve ser as 21:00 horas
Filho __ Que isso!? Muito sedo tem que ser pelo menos as 23:00 ou as 22:00
Pai __ De forma alguma. E se eu te deixar e você voltar às 00:00?  
Pai __ E se você não cumprir? Qual é a sua pena?
Filho: __ fico sem jogar videogame 1 semana...
Pai __ é pouco... Se você atrasar eu vou te buscar na festa, imagina a sua vergonha, e ainda fica sem videogame uma semana...
Filho: Sério? Pode ser...
        Esse é um exemplo que eu ajudei a mediar, mas pode ser adaptado a outras situações e idades, no caso tratou-se de um garoto de 17 anos que queria poder chegar mais tarde em casa.

Pense bem antes de criar uma regra
        Regras não podem ser criadas arbitrariamente pelo simples desejo do adulto, elas precisam fazer sentido, serem uteis e possíveis de serem obedecidas.

Regra útil: é aquela que possui uma finalidade prática e efetiva que visa proteger a integridade e desenvolvimento dos seus filhos, o bem estar e segurança de outras pessoas, zelar pelo patrimônio seja seu, da criança ou de terceiros. Exemplo, não fale com estranhos; Não pega coisas de outras pessoas sem pedir; não empurre seu irmãozinho.
   
Regra coerente ou que faz sentido: é aquela cuja prática pode realmente evita algo ruim ou promove algo bom. Não é algo feito só para mandar.

Regra possível de ser obedecida: crianças e adolescentes tem limitações que só irão desaparecer na vida adulta, não adianta querer exigir deles aquilo que eles não conseguirão realizar, isso é apenas deseducar e gerar baixa autoestima.

Uma vez que regra está estabelecida ela deve ser obedecida
       

Depois de ter criado a regra  é necessário que você zele e vigie por elas o tempo todo, não faça vistas grossas e nem se contradiga pois isso dá as suas determinações um caráter frouxo e assim ninguém irá lhe obedecer crie punições cabíveis para cada caso e quando uma regra for quebrado aplique-a. Se a punição não surtir ou perder o efeito crie outra. Veja mais sobre isso no artigo punições e castigos.

Postar um comentário

Blogger