Como se relacionar com um ciumento

Como é difícil se relacionar com uma pessoa ciumenta e desconfiada, por mais que se tente provar o amor e a fidelidade nunca é o bastante.

O que fazer para conviver melhor com marido, esposa ou namorado(a) ciumento(a). É claro que cada caso é único, mas existem algumas atitudes que podem ajudar você a sofrer menos com o ciúme da pessoa amada. Vamos a elas:


Procure compreender o ciumento

O ciúme pode ser um problema para você, mas é um problema muito maior para quem sofre dele. Se essa pessoa pudesse se controlar com certeza não ficaria te importunando.

Esse é um problema real e muitas pessoas padecem dele. Dizer coisas tais como:
      ·       Você está louco(a)
      ·       Como pode pensar uma coisa dessas?
Não ajudam nem você e nem a outra pessoa.
Saiba mais:
·       Ciúme quando ele se torna doentio? 

bola de ferro com grilhão, bola de prisioneiro


Não adianta discutir durante a crise

É fácil entender que não traz resultados conversar com quem está nervoso, do mesmo modo não adianta discutir com quem está no meio de uma crise de ciúme.

Tentar argumentar ou negar qualquer coisa só vai deixar a pessoa mais desconfiada e confusa, ao invés disso tente faze-la se acalmar.

Quando a crise passa o próprio ciumento voltar a raciocinar melhor e compreende que o que ele pensou foi apenas uma bobagem.

Evitar discutir na hora errada também vai lhe poupar do nervoso e dos possíveis vexames. Se você também é do tipo que não consegue se segurar nessas horas leia os artigos: 

Evite os julgamentos 

Todos nós desejos ser compreendidos e aceitos, principalmente nas nossas fragilidades. Como eu já disse quem sofre de ciúme não faz isso por que quer.

Você não fica culpando e nem hostiliza quem tem uma doença, e o ciúme pode ser algo patológico. O ciumento hostilizado costuma ser dominado pela culpa e pelo remorso, esses dois sentimentos diminuem a autoestima, e a baixa autoestima é uma das causas do ciúme. Ou seja, ficar culpando, chamar de louco ou não respeitar os sentimentos do cioso só vai fazer com ele se torne mais ciumento.

Por outro lado, se mostrar compreensível e carinhosa(o) faz com que o seu companheiro(a) se sinta mais confiante em você e nele mesmo(a). Sei que toda essa situação traz inúmeras mágoas, leia  Conseguindo perdoar.
  

Ajude a compreender as causas do ciúme

   Muito provavelmente o ciúme do seu companheiro (a) está relacionado com algum outro medo ou situação do passado. Ajude o a avaliar de onde vem esse ciúme e o que é possível fazer para ser menos ciumento.

Escrevi alguns artigos que podem ajudar essa pessoa faça o ler ou pegue as dicas e o ajude a aplicar:

Tire a culpa do cartório

Muita gente ainda acredita que o ciúme é sinal de amor, por isso mesmo algumas pessoas provocam consciente ou inconscientemente o ciúme do companheiro (a), para se sentir amado por ele (a). Por isso verifique se você não exibe comportamentos que reforce esse sentimento no seu par.

Será que você tem dado a atenção e o carinho que o seu companheiro (a) precisa? Tem dado bola, paquerado ou elogiado muito outras pessoas na frente dele ou dela? Você não tem provocado um pouquinho? Reflita sobre isso.


Ceda um pouco

Para ter um relacionamento saudável é necessário ser flexível. Devem existir muitas coisas que você faz e que incomodam o seu companheiro (a), pense na possibilidade de adiar ou dar um tempo em fazer tais coisas. Pelo menos a te que a confiança e segurança estejam consolidadas no seu relacionamento.

É claro que essas “concessões” precisam ser razoáveis, não dá para trancar a faculdade ou deixar de trabalhar por conta da vontade do outro.


Quando não dá mais

Por vezes o relacionamento com um ciumento pode chegar a uma situação insustentável. Quando o seu parceiro começa a te perseguir, tentar controlar, afastar os seus amigos ou agredir (com palavras ou fisicamente).

É hora de considerar se vale a pena continuar esse romance. Todos os dias nós tomamos conhecimento de pessoas que acabaram sendo mortas ou prejudicadas de qualquer forma por uma pessoa ciumenta. Não espere para fazer parte dessa estatística, saia fora antes!

É verdade que o ciumento precisa de ajuda, mas isso não quer dizer que você tem a obrigação de viver sofrendo por ele (a). Valorize a si mesmo e dê um basta quando não aguentar mais: