Como controlar a raiva
    Existem pessoas que são dominadas pela raiva de tal forma que perdem completamente a razão e o controle de si mesmas. Tais pessoas têm acessos de fúria motivados por coisas banais, e quando ficam nesse estado são capazes de agredir verbal e fisicamente qualquer um sem se preocupar com as consequências desses atos. Por outro lado, qualquer pessoa que esteja passando por uma situação complicada e estressante também pode apresentar o mesmo comportamento.

    De toda forma a raiva é como um monstro capaz de destruir relacionamentos felizes, carreiras brilhantes e até mesmo a saúde. Por isso o melhor é aprender a dominar a raiva.
Leia Também:

Devemos reprimir a raiva?
      Ao contrario do que se imagina a raiva, bem como qualquer outro sentimento, não desaparece ao ser reprimido, pelo contrário quando abafado os sentimentos tendem a se acumular e surgir de forma muito mais violenta, no caso da raiva essa “violência” é literal.
Somatização: quando não são externalizados através da fala ou devidamente compreendidos, as emoções tendem a se manifestar no corpo na forma de adoecimentos, esse processo vem sendo cada vez mais observado por médicos e psicólogos, a esse fenômeno damos o nome de Psicossomática.
     Por esses motivos o ato de simplesmente reprimir a raiva é quase tão negativo quanto o explodir dessa emoção. Mas o que deve ser feito então?

Aprendendo lidar com a frustração
      A principal causa da raiva é a frustração, e a frustração surge quando a realidade não condiz ou contraria aos nossos desejos e anseios:

·       O caixa do mercado não é tão rápido quanto você queria
·       O carro da frente não te dá passagem
·       O marido ou esposa não age da maneira que você espera.

    Saber lidar com as frustrações é um sinal claro de maturidade além de ser requisito desejável e necessário para se viver em sociedade. Indivíduos que não conseguem tolerar nenhum tipo de frustração tornam-se contraventores e criminosos.
    A questão é: será que isso que você deseja é tão urgente assim que não dá esperar um pouco mais? O que vai acontecer caso o seu anseio não se realize?
Vendo a dimensão real do problema
      Provavelmente você já passou por essa situação: de longe você viu um amigo seu. Chegou mais perto e cumprimentou, talvez tenha até dado tapinha nas costas, mas então percebeu que não era seu amigo, mas apenas uma pessoa parecida. O que aconteceu nesse caso é que você percebeu aquele individuo como o seu amigo, porém a sua percepção não condizia com a realidade.
     Muitas vezes a raiva nos domina simplesmente por que enxergamos problemas onde eles não existem, ou por que damos a dificuldade proporções muito maiores que as reais. Assim antes de tomar qualquer atitude mais explosiva, pare e reflita se a situação é realmente tão ruim assim.

Se sentindo ofendido
    Nossa raiva também se desperta quando nos sétimos ofendidos ou injustiçados. Como acabei de mencionar no exemplo anterior, nem sempre nossa impressão ou percepção de um fato condiz com a realidade. Por isso nem sempre que nos sentimos ofendido, teve por parte do outro a intensão de nos ofender, ele pode ter simplesmente ter se expressado mal ou foi mal interpretado.

Aprenda a lidar melhor com o estresse e ansiedade
     Quem já está cansado normalmente tem pouca paciência e acaba por reagir de maneira agressiva por que está com dificuldades de reconsiderar a realidade dos fatos e por que tem a necessidade de aliviar a tensão que lhe incomoda.

Saiba mais:
·       Viva bem o seu estresse
·       Vença a Ansiedade

Se ponha no lugar do outro
      Empatia é capacidade de se por no lugar do outro, e isso é algo que frequentemente falta aos “nervosinhos”.
Já parou para pensar que a pessoa que está te deixando frustrado, também tem problemas e razões para fazer o que faz? Essa pessoa não tem o direito de estar cansada ou debilitada?

Seja um pouco mais humilde
     Pessoas com tendência a serem irritadiças ou nervosas, carregam também um traço de arrogância e prepotência. Pessoas humildes dão a outra face, o orgulhoso acredita que ele vem sempre em primeiro lugar, “se alguém tem que esperar por tem que ser eu” e “isso não é problema meu” são frases comuns para essas pessoas.
     Se sentir ofendido está relacionado ao ego, nos ofendemos por o nosso ego foi ferido, dessa forma a raiva surge como uma defesa do ego. O arrogante tem um ego tão grande que é quase impossível não esbarrar nele. Já quem é humilde “dá a outra face”. 

{ 6 comentários Comentário }

  1. gostei muito do que li aqui. me encontrei nessas palavras vou tenter usa as no dia dia pois eu preciso muito muito . sou nervosinho arrogânte e prepotênte e quero mudar . obg

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pelas palavras vão me trazer bons frutos pois estou muito nervosa e sou muito ciumenta. A ex do meu marido apartir dessa semana será colega d trabalho dele e a uns meses atras ela me pirraçou muito a odeio muito.

    ResponderExcluir
  3. Meu 'filho' é muuuito orgulhoso. Estou querendo ajudá-lo sem outra intervenção por enquanto. Obrigada pelas informações esclarecedoras.

    ResponderExcluir

Atenção
Devido ao grande número de perguntas recebidos diariamente torna-se inviável responder a todos, por essa razão caso necessite de apoio psicológico, procure por um profissional na sua região.
Os textos, comentários e respostas apresentados aqui não substituem a psicoterapia presencial.
As informações exibidas aqui são livres ao público, inclusive os comentários, sendo assim assegure-se de não expor aquilo não quer que outras pessoas tenham conhecimento.

Cesar Augusto S. Borella. Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Copyright © Psicologo.com

É PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DOS ARTIGOS DO PSICOLOGO.COM SEM A AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DO AUTOR