Ads (728x90)

.


Elaborando as perdas
      Todos nós já sofremos com alguma grande perda na vida, seja um divórcio, a morte de um ente querido, o desemprego, falência ou até mesmo a aposentadoria. Todas essas situações são devastadoras e podem acabar com a esperança de qualquer pessoa. Mas algumas atitudes e perspectivas ajudam a minimizar essas experiências. Em alguns casos ajudam a torná-las mais positivas:


Perdas e ganhos
      Na natureza nada se perde tudo se transforma. Este principio proposto pelo químico Lavoisier de certa forma se aplica a nossa tudo nesta terra. Tivemos que abrir mão de algumas coisas pra obter outras, e fizemos isso durante toda a nossa existência. Ao nos tornarmos adolescentes tivemos que abandonar nosso corpo de criança e quase tudo que se referia à infância. Esse processo é chamado entre os psicólogos de luto pelo corpo perdido. E esse processo de perda e ganhos se repete diversas vezes. Perdemos algo e ganhamos algo em troca, ainda que seja experiência e maturidade.

Não seja forte
      “Você precisa ser forte” é o primeiro conselho que as pessoas nos dão em situações difíceis. Porem quanto mais nos seguramos, mais prolongamos o sofrimento, é por isso que o aconselhável e deixar sair para fora tudo o que incomoda. Chore se der vontade, grite se quiser e xingue se precisar as vezes é necessário mergulhar no sentimento que incomoda para compreende-lo e então transcendê-lo. Não estou dizendo para se entregar a para tristeza ou para a raiva, estou afirmando que não dá para negar que está sentindo isso. Não que dizer que pode ficar o resta da vida neste estado, pois isso já patológico.

 
Reponha as energias
       O processo de lidar com perdas é extremamente desgastante, debilita o organismo deixando ele vulnerável a muitas doenças, além e causar estresse e desgaste emocional. Por isso preocupe-se em se alimentar bem e dormir adequadamente, pois estas atitudes são ótimas para evitar o estresse e a depressão.

Saiba mais:

Procure ajuda
     Durante o processo de perda é provável que amigos e parentes se ofereçam para ajudar. É necessário que você reconheça as suas próprias limitações e compreenda que o apoio de pessoas queridas é essencial para sair das dificuldades. Além disso, você pode estar precisando de ajuda financeira ou ainda ajuda para se organizar. Não vá recusar isso apenas por orgulho bobo. Existem também profissionais especializados em lidar com esse tipo de situação, psicólogos, assistentes sociais entre outros que podem ser encontrados no CRAS (Centro de Referencia de Assistência Social) da sua cidade ou na rede de saúde (SUS).

Seja misericordioso com você mesmo
     Talvez você se sinta culpado por sua situação atual, pode até ser que você seja, mas culpa nunca ajudou ninguém a resolver problemas ao invés disso aprenda a buscar formas de lidar melhor com o seu problema. Também não se sinta culpado por sua dor e todo contra tempo que ela trás, sempre haverá formas de sarar as feridas e sanar conflitos.

Tudo tem seu lado bom
     Algumas vezes precisamos de força externa realmente forte para que possamos sair d nossa zona de conforto, do nosso comodismo. Já presencie situações em que conhecidos e até mesmo amigos passaram anos sem progredir na vida, por estarem presos a um trabalho medíocre, mas seguro, só após terem sido demitidos é que tomaram a iniciativa de iniciar o próprio negócio que acabou por elevar o seu poder econômico.
     Conheci muitas mulheres que viviam casamentos infelizes (alguma eram até mesmo agredidas pelo companheiro) e que após receberem o pedido de divórcio do marido, se viram livres para conhecer uma pessoa melhor. Tenho uma amiga que depois que descobriu que seu marido lhe traia, se divorciou, fez faculdade (coisa que o marido proibia) está trabalhando na área de sua formação é bem remunerada e muito mais bem sucedida que o marido.

Postar um comentário

Blogger
  1. O que fazer para superar a perda de um amigo quando todos estão se empenhando em seguir em frente e você ainda está bastante triste por causa disso?

    ResponderExcluir