Acumuladores – Síndrome de Diógenes

Acumuladores – Síndrome de Diógenes


O problema de pessoas que acumulam objetos inúteis e até mesmo lixo em suas casas a ponto de perderem espaço necessário para higiene própria, dormir ou se alimentar se tornou mais conhecida nos últimos anos por conta da televisão. Pessoalmente eu passei a ter mais contato com esse transtorno quando assumi um cargo público de psicólogo, a partir de então tive conhecimento de dezenas de casos de síndrome de Diógenes ou como são conhecidos popularmente: acumuladores.

O que é síndrome de Diógenes?

    Trata-se de uma alteração comportamental cuja principal característica é a compulsão por adquirir ou coletar objetos juntamente com a incapacidade de descartá-los mesmo quando são perigosos, nocivos ou insalubres. Os objetos acumulados não precisam ser necessariamente lixo ou algo que não tenha valor, em alguns casos trata-se de livros, revistas, ferramentas, utensílios domésticos, etc.
Costuma aparecer como distúrbio secundário (comorbidade) ou sintoma de outra patologia psiquiátrica ou conflito psicológico/emocional.

Quais os sintomas de Síndrome de Diógenes?

·        Descuido extremo com a higiene pessoal
·        Isolamento social
·        Desconfiança e agressividade para com terceiros
·        Comportamento paranoico ou mania de perseguição
·        Falta de motivação
·        Falta de crítica ou bom senso
·        Descuido com o próprio lar a ponto deste se tornar inabitável e insalubre
·        Colecionismo ou acumulação extrema de objetos que não podem ou não são utilizados.
·        A ideia e tentativa de descartar ou jogar fora algum dos objetos acumulados causam grande angustia e ansiedade ao indivíduo


Por que Síndrome de Diógenes? Diógenes Sínope, filósofo grego que optou viver na miséria, habitando centro de um barril e tendo como posse apenas uma lanterna para iluminar a noite. Para os padrões atuais Diógenes viveria como um mendigo, a síndrome recebeu o seu nome por fazer com quem a possua desenvolva um aspecto mendicante ainda que na maioria dos casos tais pessoas possuam uma casa e renda própria.

Quais as causas da Síndrome de Diógenes

 (por que as pessoas acumulam coisas?)
Ainda não existe consenso entre os profissionais (médicos e psicólogos) se a acumulação compulsiva própria dessa síndrome é um transtorno isolado ou se faz parte de outro transtorno como, por exemplo, o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC). Contudo tomando por a base a literatura e a minha própria experiência, consigo afirmar que pacientes com síndrome de Diógenes apresentam quase sempre outro transtorno psiquiátrico/psicológico ou alguma condição médica que afete o funcionamento mental.
·        Esquizofrenia
·        Depressão
·        Alzheimer ou outra forma de demência (raro)
·        Asperger e outros Transtornos do espectro autista
·        Transtornos de personalidade
·        T.O.C
·        Alcoolismo ou/e drogadição
·        Rebaixamento ou retardo intelectual (esse é mais raro, porém ocorre)

Conflitos psicológicos ou emocionais: É possível concluir que tanto a síndrome de Diógenes quanto outros dos transtornos apresentados (depressão e alcoolismo, por exemplo) podem ser sintomas de um terceiro fator:
·        Desilusão amorosa e/ou divórcio
·        Morte de um ente querido
·        Aposentadoria ou demissão
·        Abandono ou negligência por parte da família

Em suma qualquer evento que faça com que o sujeito se sinta extremamente frustrado, perdido algo importante e/ou rejeitado pelo mundo pode funcionar como gatilho ou catalisador da síndrome de Diógenes. Cabe lembrar que quando lidamos com pessoas, tanto a parte biológica quanto a psicológica, existe mais hipóteses que certezas.

Nesse sentindo o isolamento e a agressividade seria uma forma do paciente se vingar e se proteger de um mundo que ele percebe como cruel e perigoso.
O comportamento de acumular serve como uma forma de preencher o vazio interior ocasionado pela recente perda.

Pode ser aprendida?  O meio influenciaria o surgimento dessa patologia? Essa seria uma pesquisa interessante, pois existem relatos de irmãos, casais, pais e filhos que apresentam sintomas da Síndrome aqui descrita. Atualmente acompanho o caso de um pai e um filho que sofrem desse problema, entretanto, enquanto o pai acumula coisas de forma organizada separando tudo por temas (jornais com jornais, tampinhas com tampinhas, etc.) o filho apresenta uma forma de acumulação desordenada trazendo para dentro de casa sacos de lixo comuns vindos da vizinhança. No entanto eu não tenho essa resposta.

Reportagem sobre acumuladores na TV Record

Quem é mais propenso a desenvolver?

Estatisticamente o grupo mais afetado são pessoas acima dos sessenta anos, que moram sozinhas, são independentes e foram os chefes de suas casas. Entretanto pode aparecer em pessoas bem mais jovens e dependentes de terceiros. A Síndrome de Diógenes  acomete igualmente homens e mulheres e não distinção de classe social.

Qual é o tratamento para a Síndrome de Diógenes?

Essa é realmente a parte mais complicada desse assunto. Pessoas com essa síndrome são muito arredias e agressivas desse modo o tratamento delas é em geral imposto por intervenção judicial. Até mesmo a limpeza da casa é feita por caminhões da prefeitura com proteção policial. Não antes que essa pessoa converse com um psicólogo que demonstre a necessidade da limpeza do local.
Tratamento com base na comorbidade: como disse anteriormente na maioria dos casos o paciente apresenta outro transtorno e por vezes o foco fica no outro transtorno, por exemplo, se o paciente sofre de esquizofrenia ele é tratado com medicação para essa doença, o mesmo para depressão, TOC e etc.
Reaproximação da família: A melhora do paciente é visivelmente maior quando existe a presença de familiares que se importam com ele. Esse é outro ponto em que a determinação judicial influi o juiz, pois em muitos casos somente isso consegue reaproximar a família.
Psicoterapia: ajudar o paciente a aprender uma nova forma de expressar a sua insatisfação e agressividade bem como outros modos de lidar com seus medos e ansiedade ajuda muito o paciente com esse transtorno.

A quem pedir ajuda?

Se você é está procurando ajuda para alguém com esse problema você ser direto:
Dificilmente um único profissional (psicólogo, psiquiatra, etc.) resolve esse problema sozinho. Em geral solução vem em equipes com Assistentes sociais, advogados, psicólogos, psiquiatras, enfermeiros entre outros. Por essa razão o meio mais fácil de lidar com esse problema é pedindo intervenção judicial, procurando a Secretaria de Assistência Social da sua cidade, ou buscando apoio na saúde pública (ela é ruim, mas as vezes é a única que resolve).  


Como conquistar uma amiga

Como conquistar uma amiga

Essa é uma história antiga que sempre se repete: alguém olha para o lado e passa a enxergar aquela menina de uma forma diferente. O carinho e a amizade muda e um interesse mais profundo surge, os abraços e os beijinhos na bochecha passam a ser muito pouco e o corpo e o coração pedem mais, cada vez mais... O que fazer para conquistar essa nova e transformada paixão? Será melhor esquecer esse sentimento que surgiu em nome da segurança da sua amizade? Não será melhor arriscar tudo e tentar ficar com quem se ama? Como transformar a amiga em namorada ou amante? Vamos falar sobre isso?

O que é que você está sentindo?
        Antes de você criar em si mesmo a ilusão de que está amando loucamente a sua amiga, pergunte a si próprio se isso é verdade. Em geral pessoas tímidas criam fantasias românticas com pessoas próximas simplesmente por acreditar que é mais fácil acontecer algo com elas do que com qualquer outra pessoa. Claro que isso não é verdade, é muito mais fácil uma mulher se atirar aos braços de um desconhecido do que se apaixonar por um velho amigo. Se sentir que  é isso que está acontecendo com você sugiro que leia:
     ·         Como encontrar o seu amor
     ·         Dicas de paquera para tímidos
     ·         Vença a timidez

Como sair da friendzone?

Depois de você conhecer uma mulher você tem certo tempo até conseguir ter alguma coisa com ela, após isso você vira apenas um amigo (ou como costumo dizer “homem arroz”, só acompanha). Quando se vira “amiguinho” ainda que você declaradamente demonstre querer algo com ela, não vai rolar, a não ser que você seja o tipo bonitão ou interessante por qualquer motivo.
Ela vive me dando esperança... Algumas mulheres fazem isso não por estar realmente interessadas, mas simplesmente por gostarem da sensação de serem desejadas, então se liga:

Fique um tempo longe
        Ficar um tempo ausente fará com que a sua amiga apague, pelo menos um pouco, da imagem que ela criou sobre você. Somente quando ela deixar de te ver simplesmente como um amigo é que algo mais pode acontecer. Procure ficar uns dois meses se a ver ou pelo menos tente diminuir significativamente o tempo que vocês passem juntos,evite ligar ou entrar em contato pela internet.  Arriscaria dizer que um dois meses pelo menos é um tempo razoável.

Comece a frequentar uma academia
       

Você deve aproveitar o seu tempo de ausência para se tornar mais atraente e interessante para a sua amiga e entrar em uma academia vai cumprir uma dupla função:
      1.   Te deixar fisicamente mais atraente, perder um pouco de gordura e ganhar massa muscular vai ser algo muito favorável para você. Não se engane se ela diz preferir um cara inteligente a um bonitão, em geral isso é apenas da boca para fora.
    2. Aumentar a sua autoconfiança, mulheres gostam de homens confiantes, cara introvertidos raramente são considerados interessantes. Você não vai se tornar mais confiante apenas por se achar mais bonito e saudável, os exercícios físicos ajudam a liberar hormônios e substâncias que melhoram o funcionamento do cérebro, afastam a depressão e diminuem a incidência de pensamentos ruins.

     Mude o guarda roupa
Não seja displicente ou relaxado com as suas roupas e seu visual, procure se vestir bem, ficar sempre limpinho e cheiroso.
Preocupe-se com o seu cabelo, não precisa andar todo penteadinho e cheio de gel, mas até a bagunça precisa ser legal. use algum acessório maneiro, uma pulseira ou um brinco, algo que que chame e atenção, mas não exagere.

 Seja mais ousado

Se você  quer ficar com alguém ou ter um algo mais com essa pessoa é necessário que ela saiba com absoluta certeza da sua vontade, se guardar o seu amor ele vai ficar só para você.

   É natural sentir certo embaraço ou insegurança para falar abertamente, por essa razão é que você vai começar insinuando:

       Comece elogiando: é mais fácil falar do que agir, por isso o jeito mais fácil de demonstrar o seu interesse é elogiando. Mas aqui não cabem elogios à personalidade ou ao caráter, é necessário fazer referências ao físico, pois o que diferencia o amor da amizade é exatamente a ausência de contato físico.  
      ·     Elogie o cabelo, os olhos, pernas, jeito de andar etc.

Toque mais: dependendo da forma que ela reagir as suas palavras é hora de passar para o próximo passo o contato físico. Arrume desculpas esfarrapadas para tocar a sua amiga (Sim! boas desculpas não fazem o efeito desejado)
·   Toque os ombros, braços, os cabelos, mãos, cintura, abrace, beije-lhe a bochecha inesperadamente...

Atenção! Faça isso gradativamente e respeite o limite da garota, lembre-se que antes de tudo ela merece todo o respeito, o momento que ela disser que não gostou, você para!

Seja direto 
Por mais que essa brincadeira de insinuar seja divertida ela não vai durar muito tempo. Caso você não expor o que quer de maneira clara e explicita a garota vai ter certeza de que você é um banana e te colocar na friendzone novamente. Por isso é importante que você se imponha:

Pegando leve no começo: ainda usando o tom de brincadeira e informalidade você pode fazer pequenos testes de o quanto ela aceitaria ter alguma coisa com você:
·      Sabe? Eu estava pensando que você seria mais feliz se fosse minha namorada...
·        A gente tá perdendo tempo... O melhor para mim é você e o melhor para você sou eu...

Uma resposta direta de repudio ou escarnio cruel significa que você está fora mesmo; uma resposta meiga tipo “bonitinho” pode demonstrar que ainda é visto como amiguinho, mas ainda tem uma pequena chance; se ela ficar em silêncio ou concordar com você é sinal que tem muita chance.
Sendo direto mesmo: depois disso você já deve saber se tem alguma possibilidade de acontecer algo além de amizade ou não. Mas as mulheres gostam que você fale abertamente quais suas intenções:

       ·   Convide-a para sair apenas vocês dois, seja claro que quer falar uma coisa muito importante para ela. Se ela recusar a ir ou passar a dar desculpas é sinal que entendeu sua intenção, mas não está interessada.
         ·    Leve-a para um lugar onde você e ela se sintam seguros e tenham alguma privacidade.
      ·    Fale para ela o que sente por ela e qual é a sua intenção. Para pegar leve o ideal é dizer algo como “te acho incrível e não consigo tirar você da minha cabeça” “Fica comigo? Só hoje! Eu te prometo que você não gostar tudo volta a ser como antes...”

Nesse artigo eu passei para vocês um pouco sobre esse tema, mas no método Transformar amiga em amante você vai saber passo a passo como conquistar de vez a mulher que você ama. 

Traição masculina: Por que os homens traem?

Traição masculina: Por que os homens traem?

       

Nada causa tanto sofrimento quanto descobrir que a pessoa para quem você dedicou todo o seu amor e boa parte da sua vida está te traindo com outro alguém. Tal descoberta pode levar qualquer mulher a duvidar de suas próprias qualidades, aptidões, enfim si mesma. No entanto a infidelidade masculina pode ter causas e motivos que vão muito além de você e de suas atitudes, vamos falar um pouco mais sobre esse tema tentando manter a linguagem simples e acessível que esse blog geralmente busca utilizar.

Somos biologicamente infiéis?
No livro “O mito da monogamia” os autores David P. Barash (zoólogo e psicólogo) e Judith E. Lipton (psiquiatra) mostram evidências de que a monogamia não é algo natural (pelo menos no que tange a Biologia), mas é foi construído devido aos benefícios que ela traz (tanto para humanos quanto para animais). Os pesquisadores mostram ainda que a infidelidade é comum em animais que apresentam comportamento monogâmico (machos e fêmeas), se quiser saber mais veja um resumo do livro. Cabe lembrar que nossa mente não está separada de nosso corpo, e que estamos constantemente lutando contra nossos instintos naturais e por vezes perdemos.

Homens infiéis são menos inteligentes...
Algumas pesquisas correlacionam o Quociente de Inteligência (QI) e nível escolar com a fidelidade, tais estudos apontam que quanto mais inteligente (ou instruído) um indivíduo é menos propenso a traição ele está. Provavelmente este dado esteja relacionado à capacidade do sujeito mensurar benefícios em longo prazo. Em curto prazo a traição pode lhe trazer prazer, mas em longo prazo ela traz grandes prejuízos.

Quanto mais fácil é trair... Mais se trai...
Isso é extremamente fácil de prever, mas vale lembrar que homens que detém certo poder financeiro ou são considerados fisicamente atraentes tendem a trair mais, não por que questão de índole, mas simplesmente por que são tentados por mais vezes, uma hora a resistência pode falhar...

Necessidade de provar a masculinidade
A sociedade na qual vivemos estabelece um padrão do que é ser homem que quase ninguém atinge (Sim! Fazem o mesmo com as mulheres), por essa razão a maior parte dos “caras” se sente inferiorizado ou menos homens que os demais (se eles soubessem que os outros sentem a mesma coisa...). Nos lares atuais onde muitas mulheres são os chefes da casa ou possuem um salário maior que os seus maridos isso é ainda mais forte, nesses casos a infidelidade aparece como uma forma do sujeito provar a si mesmo e ao mundo que ele é “homem” de verdade.

Rotina e pouca atração
Rotina e intimidade são coisas comuns e desejáveis em uma reação duradoura (não é ótima ficar sentadinhos no sofá assistindo TV aos finais de semana?), no entanto te ver o tempo todo de pijama ou com um visual desleixado de minar a atração que o seu parceiro sente por você, deixando-o mais suscetível a se interessar por outra pessoa.

Brigas e infelicidade na relação

Homens possuem mais dificuldade em por fim a um relacionamento infeliz do que as mulheres, em geral eles preferem continuar cultivando uma relação que está no vim ou começar a dar motivos para a mulher pedir para terminar do que eles tomarem a iniciativa. Particularmente, eu Cesar Borella, acredito que isso se deve ao nosso passado recente em que as mulheres eram economicamente dependentes dos maridos, e para um homem pedir divórcio era o mesmo que “abandonar a família” e consequentemente um ato de covardia. Sendo assim, em alguns casos a infidelidade é um tipo de pedido para terminar.
Crise dos sete anos
A chamada crise dos sete anos também possui uma explicação biológica e dentro da Psicologia evolutiva, teoricamente a união monogâmica teria com principal função criar os filhos, após os sete anos de idade as crianças estariam mais independentes e não seria mais necessária a presença dos dois pais para os cuidados dos filhos. Nessa fase o homem (macho) deveria sair da casa e seguir a sua vida. Por essa razão (pelo menos em tese) é que tantos casamentos se desfazem e tantas traições acontecem nesse período do relacionamento.
O fator sexo... Ou a falta dele
É inegável que o sexo é fator de extrema importância para início e a manutenção de qualquer relacionamento. Caso você não concorde com isso já apresenta um sinal de que alguma coisa está errada com você.  Frigidez feminina ou desinteresse sexual (em qualquer gênero) é fator de risco para infidelidade além de ser um indicador de outros problemas de saúde, se isso está acontecendo com você procure um médico e se for por consequência de fatores emocionais e/ou psicológicos procure um (a) psicólogo (a).

Já escrevi muitos artigos sobre o que fazer após uma traição, os links para estes artigos estão destacados em azul, se for do seu interesse leia.

Quem saber mais dicas sobre como descobrir uma traição? Incluindo técnicas que apenas profissionais da área de investigação conhecem? Até adquira o livro Método Descubra Infidelidade
 

Como ter sorte na vida?

Como ter sorte na vida?

        

Existem pessoas que nascem com muita sorte não é mesmo? Tem gente que não precisa se esforçar para nada e ainda assim tudo dá sempre certo para eles. Já se perguntou por que o mesmo não acontece com você? Durante muito tempo na minha vida eu reclamei do fato de possuir pouca de sorte e pelo fato de ter que passar por dificuldades, até que parei para prestar atenção nos sortudos a minha volta e percebi que eles faziam certas coisas que as demais pessoas não faziam e entendi melhor o que era tão desejada boa sorte. Vamos conversar sobre isso?


O que é sorte?
        Costuma-se descrever a sorte como uma espécie de força cósmica indomável que possui o poder de alterar o destino dos nós simples mortais, mas na verdade a sorte é simplesmente a combinação de fatores matemáticos e Psicologia.

Tudo é dominando pelo acaso
       
Na natureza tudo parece estar na mais perfeita harmonia, tal qual engrenagens de um relógio, entretanto talvez essa sintonia seja mais fruto da nossa mente e nossas necessidades do que algo que condiga com a realidade. A natureza e tudo no universo sofre interferência de inúmeros fenômenos, o que torna praticamente impossível prever qualquer evento sem ter uma grande parcela de dúvida.  Devemos lembrar ainda do efeito borboleta que nos diz que um acontecimento insignificante no passado pode resultar em uma grande mudança no futuro. Se quiser entender melhor sobre o que eu estou falando, sugiro que assista ao vídeo Matemática do Caos.


A diferença entre sorte e azar
        Tanto a sorte quanto o azar são manifestações do acaso.  Quando o acaso é favorável damos a ele o nome de sorte e quando ele nos é desfavorável ou nos prejudica o chamamos de azar.

Sorte, azar e probabilidade
        Em média, a depender da situação, você tem a mesma probabilidade de ter sorte quanto de ter azar, ou seja, 50% para cada lado. Para exemplificar é como se estivesse jogando cara ou coroa, sorte é que a moeda cai do lado que você escolheu e azar e que ela caia do lado oposto. Estatisticamente se uma pessoa jogar 100 vezes a mesma moeda, em 50 vezes a moeda cairá com "cara" para cima e 50 vezes com "coroa" para cima, no entanto uma pequena oscilação é perfeitamente aceitável, por exemplo, que a meda cai 55% das vezes com coroa para cima.

Sorte e percepção
        Tudo de ruim acontece comigo, só eu me dou mal, quando olho para lado vejo todo mundo se dando bem... Por que isso acontece? Porque você só olha para lado quando está se dando mal! É como estar em uma fila do caixa no supermercado, se a sua fila está andando rápido você não presta atenção nas outras, mas se ela está parada, você irá olhar para outra, e se caso a outra estiver andando terá a impressão que apenas a  sua não anda.
        A sensação de que estamos com sorte ou que estamos com azar é diretamente relacionada à sua forma de perceber o mundo. Se você tiver tendência a ser pessimista e/ou derrotista enxergará com maior facilidade os acontecimentos ruins logo vai se ver como alguém sem sorte. Já uma pessoa otimista e consegue enxergar algo de bom até mesmo nas piores situações, por conta disso acredita que está sempre com sorte.


Maré de azar de azar e maré de sorte
Em alguns momentos parece que um urubu pousou em seu ombro e tudo passa a dar errado, claro que o contrário também acontece e você sente que todas as portas se abrem diante a sua presença, para estragar a magia vou lhe dizer que isso tem duas explicações:

Novamente a percepção:

fatos agradáveis e desagradáveis acontecem o tempo todo sem que demos a eles o nome de sorte ou azar, porém se algo muito diferente da sua rotina lhe acontece fará com que a sua forma de perceber os eventos do cotidiano se altere. Exemplificando: uma pessoa que acha dinheiro na rua tende a prestar mais atenção nos eventos positivos que virão a seguir do seu dia, por outro lado alguém que bateu o carro passa a prestar mais atenção nos eventos negativos que acontecerão a partir de então.


Reação em cadeia: Um evento costuma ser o resultado de fatores que ocorreram antes deles, se você bate o carro (evento ruim inicial), vai chegar mais tarde ao trabalho, vai estar nervoso e por conta disso tudo pode discutir com um superior. Foi tudo fruto do azar ou consequência de uma série natural de eventos?  

Então o que fazer para ter mais sorte?



Pare de se sabotar

        Aquilo que você considera azar ou má sorte pode estar sendo produzido pelo seu subconsciente, falei sobre isso no artigo intitulado: Por que nada dá certo para mim?    

Não dê mole para o azar e dê oportunidade a sorte
        Existem situações em que a possibilidade de você se dar mal é bem maior do que a possibilidade de você se dar bem, por exemplo: andar de moto sem capacete, ou brincar de roleta russa. Por outro lado existem situações onde a acontece o inverso: estudar, se alimentar corretamente etc. Não precisa ser gênio para saber em que situações você tem grande chance de se dar mal e situações nas quais sair-se bem é uma opção mais provável. A ideia principal aqui é que deve-se fazer boas escolhas, por mais que você se esforce, se tiver correndo na direção errada não vai chegar onde deseja.

Amplie suas chances
        Imagine que um milionário excêntrico resolveu jogar notas de cem reais de um helicóptero sobrevoando o seu bairro, se você pegar as notas com as mãos conseguira aparar uma pequena quantia em notas, porém se você tiver de posse de uma bacia bem funda vai poder pegar e carregar mais dinheiro. Entendeu? Fazendo isso estará ampliando as suas chances de sucesso, do mesmo modo que enviar o seu currículo a várias empresas, prestar mais de um vestibular ou fazer vários concursos público.


Tenha metas e objetivos
        Uma determinada moça que eu conheci atingiu o que é ainda é o sonho de muitas mulheres (não me cabe o julgamento), casar com um noivo rico e bonito... Sorte? Não diria isso se soubesse tempo que ela se dedicou a academias, tratamentos de beleza e frequentar lugares onde homens desse tipo costumam estar. Eu poderia dar como exemplo a jovem que conquistou um excelente emprego em uma empresa renomada, mas ficaria fácil saber que isso foi o fruto de estudo e dedicação. Seja qual for o seu sonho ele exigirá que você se esforce e abra mão de alguma coisa.
Como realizar seus sonhos

         Esteja preparado
Já imaginou se oportunidade da sua vida lhe bater a porta a hora que você menos esperar e você... Simplesmente não está preparado para ela? Como eu disse um acaso positivo pode sim acontecer, porém depende muito que você saiba como identificá-lo e possa aproveitá-lo. Se o seu desejo é conquistar um bom emprego, então faça cursos, treinamentos, trabalhos voluntários, estágios etc. construa um bom currículo, quando a oportunidade aparecer você estará pronto.
Seja mais otimista
(Ou o segredo de O Segredo)
       Pessoas otimistas tendem a ver a realidade de uma forma mais positiva, valorizando as partes boas e minimizando o que é ruim, tomado por essa forma de pensar você irá se arriscar mais, se empenhar mais (os pessimistas costumam ser derrotista e desistir  mais rapidamente), desse modo pessoas otimistas tendem a ser mais bem sucedidas e mesmo quando não são encaram os seus pequenos sucessos como coisa de grande sorte.  
Aprenda a ser otimista            

Leitura a frio: a arte de descobrir o passado e adivinhar o futuro das pessoas

Leitura a frio: a arte de descobrir o passado e adivinhar o futuro das pessoas

       Antes de começar gostaria de falar um pouco sobre você:

“Pessoas próximas têm tirado vantagem de você. Sua honestidade básica tem obstruído seu caminho. Você teve de renunciar a muitas oportunidades que lhe foram oferecidas no passado por recusar-se a tirar vantagem dos outros. Gosta de ler livros e artigos para aprimorar a mente. Na verdade, se você já não estiver no ramo dos serviços pessoais, deveria estar. Tem uma capacidade infinita de compreender os problemas das pessoas, e pode simpatizar com elas. Mas é firme quando confrontado com a obstinação ou a estupidez pura e simples. Outra área que você compreende bem poderia ser a da lei. Seu senso de justiça é bastante forte.”       
      
         Esse texto foi escrito pelo astrólogo Sidney Omarr, há muitos anos atrás. Ele certamente não lhe conhece, então como sabe tanto ao seu respeito? Sidney sabia de outra coisa, Sabia que as pessoas possuem autoimagem difusa e pouco realista. Assim sendo, essa frase é cheia de sugestões de qualidades que todos nós acreditamos que possuímos e injustiças que temos certeza que sofremos. O intrigante é que mesmo que alguém conscientemente saiba não possuir tais atributos eles são tão desejáveis que “enganamos a nós mesmos” para possuí-los.
Nesse artigo eu pretendo ensinar a vocês a arte dos sortilégios! Explicar a forma como alguns cartomantes, videntes, profetas e até certos terapeutas se utilizam para iludir e persuadir os menos cautos. Na verdade quero demonstrar que existe muito mais psicologia nesses fenômenos do que magia propriamente dita. Não tenho a pretensão de desacreditar todo e qualquer fenômeno místico/religioso, mas te ajudar a separar o que pode ser real do que é notadamente enganação.


Leia também:

As pessoas querem acreditar
       É inerente ao ser humano a crença em uma força superior ou em algo que está além das nossas limitações e compreensão, não importa que nome que você dê a isso. E em quem buscam o serviço prestado por adivinhos, profetas ou profissionais do tipo essa fé é ainda maior, esse elemento é o necessário para que a “mágica” aconteça. O sujeito já está predisposto a ver algo sobrenatural,' o que torna o trabalho do charlatão muito mais fácil. 

Uso de palavras vagas e genéricas
O vidente ou profeta começa adivinhação com palavras vagas e genéricas para com elas obter mais informações do consulente/fiel, ou como se diz popularmente ele joga um verde. Diz algo como:
1.   “Você perdeu alguém muito importante”. Ora! Todo mundo já perdeu alguém importante! Seja por morte, divórcio, mudança ou qualquer outro motivo.

2.    Outra frase que pode ser usada é “Hum...você está com problemas na sua vida emocional”. Em geral, quem vai se consultar com um vidente/ alguém que está com problemas, e a chance de ser um problema na vida emocional é muito grande, mas se o “vidente” for corrigido pelo consulente (não estou com problemas na vida sentimental) ele irá disfarçar e fazer nova tentativa

3.    “Sim... Sim... Vejo que são problemas no trabalho” ou dizer “você ainda não sabe, mas está com problemas na vida emocional”. De toda forma essas frases são usadas pra que o próprio cliente fale mais a respeito de sua vida.

Fazem deduções e chutes
      A partir dos dados fornecidos pelo próprio freguês, o adivinho ou similar faz novos chutes e novas deduções. Caso o consulente respondesse a pergunta (1), feita acima, com uma resposta afirmativa, a interrogação sequente seria algo como “essa pessoa te ajudaria muito com esse problema que está passando agora”. Na maioria das vezes quem está consultando responderia algo como:
      ·        Sim! Papai sempre me ajudou quando eu ficava sem dinheiro
      ·        Não! Minha mãe nunca foi boa com coisas do coração

     Em qualquer caso o charlatão saberá quem você perdeu e qual é o motivo da consulta.

Tenha um repertório guardado
     Por mais diferente que seja o seu problema (para você) existem muitas outras pessoas na mesma situação, dessa forma o vidente sempre tem uma gama de situações chaves guardadas na memória que ele pode encaixar mais ou menos o seu problema. Coisas como alcoolismo na família, traição, brigas, doenças, filhos problemáticos entre tantas coisas são corriqueiras (infelizmente) e são abundantes em consultórios psicológicos, igrejas, ONGs, assistência social (CRAS e CREAS) e qualquer outra instituição que se propõe ajudar pessoas. E em todos esses problemas a causa e a consequência são muito parecidas, dessa forma se um espertalhão pegar o fio da meada ele pode falar sobre toda a sua vida. Como era o seu pai, sua mãe seu marido etc.
Para dar exemplo posso falar dos tipos que aparecem dezenas por ano:

       ·        Adolescente rebelde Mãe super protetoraPai omisso ou ausentecasal divorciado ou perto do divórcio.
      ·        Casamento em conflito esposa insegura e ciumenta marido imaturo com histórico de infidelidade→ família que se intromete na relação. 
 
        Essas não são as únicas causas de tais problemas, porém são tão comuns para quem já ouviu muitas pessoas que ela sabe que sempre haverão pessoas em situações assim.

Adivinhando o futuro
      Ninguém está interessado em ouvir que seu futuro é cheio de conflitos e infelicidade. Por isso, o segredo do adivinho, cartomante e genéricos, é falar apenas coisas boas sobre o futuro das pessoas. Não importa o quanto errou sobre o passado, se descrever um futuro  bom o consulente vai se sentir satisfeito e até indicar o profissional para outras pessoas.
O que eu acabei de descrever tem nome, chama-se leitura a frio  e é uma técnica de mentalismo, se quiser conhecer outras adquira o livro Hackeando mentes.

Todo mundo é charlatão?
     Como eu já afirmei, eu não tenho a pretensão de dizer que clarividência e profecia, ou qualquer outro jeito como você chama esses fenômenos, não existam. Mesmo por que não é possível provar isso, só é possível desmascarar charlatões.
 Existem também pessoas que se utilizam desses artifícios inconscientemente, até por que já foram tantas fezes vitimas deles que já acreditam que eles sejam verdades.

Lembre-se que a qualidade do seu futuro depende do que você faz no presente e de nada mais, não adianta ficar esperando que as coisas melhorem sem que você não faça nada.
Cesar Augusto S. Borella. Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Copyright © Psicologo.com

É PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DOS ARTIGOS DO PSICOLOGO.COM SEM A AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DO AUTOR